Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Diagnóstico diferencial de dispneia súbita em puérpera: Tuberculose pleural

Fundamentação/Introdução

A tuberculose (TB) pleural é a segunda forma mais comum de tuberculose extrapulmonar. Pode cursar com dispneia, dor torácica pleurítica, tosse, febre, dentre outras manifestações clínicas. Esses sintomas respiratórios podem se assemelhar ao quadro de tromboembolismo pulmonar (TEP), hipótese diagnóstica relevante na abordagem de uma puérpera. No entanto, tal patologia não deve ser vista como causa isolada de dispneia súbita nessa população.

Objetivos

Destacar a importância da tuberculose pleural como diagnóstico diferencial de dispneia súbita em puérperas. Além disso, abordar as principais causas de dispneia súbita no puerpério.

Delineamento/Métodos

Descrição de caso clínico

Resultados

D.C.P.P., 27 anos, puérpera, parto vaginal sem intercorrências, iniciou dispneia súbita e dor em base de hemitórax esquerdo quando levava filho para escola. Sem sinais gripais, sem outras queixas. Intercorreu em dois dias com novo quadro de dispneia súbita de pior intensidade que motivou procura por serviço médico. Evoluiu com tosse seca e febre termometrada em 38,5°C.
Realizada tomografia de tórax que evidenciou derrame pleural extenso em hemitórax esquerdo com espessamento pleural. Realizado toracocentese diagnóstica e terapêutica com retirada de 1700ml de volume. Análise do líquido condizente com exsudato com predomínio de linfócitos, sem consumo de glicose e sem células mesoteliais: Glicose: 118mg/dL/ Proteínas: 4,8g/dL/ LDH:449/ 80% de Linfócitos, 0% de Neutrófilos. Realizada também biópsia pleural, que confirmou hipótese de tuberculose pleural. Iniciado tratamento com RIPE (Rifampicina, Isoniazida, Pirazinamida e Etambutol), com boa tolerância. Paciente evoluiu com melhora da dispneia e da dor em base de hemitórax esquerdo, sem febre.

Conclusões/Considerações finais

A TB pleural pode ser uma manifestação tanto da forma primária da doença quanto da reativação de uma infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis. O desenvolvimento do derrame pleural resulta da reação de hipersensibilidade tardia a micobactéria ou antígenos micobaterianos no espaço pleural, podendo levar a manifestação de dispneia súbita. Esse sintoma é bastante sugestivo de TEP, principalmente na fase do puerpério. O diagnóstico diferencial deve ser baseado essencialmente na anamnese, ressaltando a epidemiologia, na presença de sintomas constitucionais, como febre e perda de peso, bem como propedêutica direcionada.

Palavras Chaves

puerpério; tuberculose pleural; tromboembolismo pulmonar

Área

Clínica Médica

Autores

Raquel Habibe da Silva, Natália Teixeira Gonçalves, João Paulo Gonçalves, Fernanda Moreira de Oliveira, Luiza Toledo Soares

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017