Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença de Behçet: Diagnóstico diferencial de úlceras genitais

Fundamentação/Introdução

A Doença de Behçet é uma patologia multissistêmica e auto-imune, com diagnóstico predominantemente clínico, onde úlceras orais, uveítes e lesões cutâneas são prevalentes. Sua etiologia ainda é desconhecida, no entanto acredita-se que fatores imunológicos associados à influência genética e fatores ambientais tenham um papel relevante no desenvolvimento da doença.

Objetivos

Relatar um caso de Doença de Behçet em um paciente jovem masculino com apresentação isolada de úlcera genital e história arrastada de febre.

Delineamento/Métodos

Paciente masculino, 17 anos, com quadro arrastado de febre diária, úlcera escrotal e linfonodomegalia inguinal há 30 dias, recebeu antibioticoterapia com cefalosporinas e imidazólicos, com evolução apenas parcialmente favorável. Devido à não melhora do quadro cutâneo e persistência de febre, o paciente foi então encaminhado para o nosso serviço para avaliação. Após avaliação em nosso serviço, foi aventada a hipótese de doença de Behçet e realizado teste de Partegia, negativo mesmo após 48 horas. Foram solicitadas sorologias para doenças infecciosas e hemoculturas, com resultados negativos. A biópsia da lesão evidenciou tecido com fibrose, congestão, acentuado infiltrado inflamatório leucocitário e necrose, sem sinais de malignidade. Durante a internação, paciente apresentou febre nos primeiros dias, evoluindo com melhora completa da lesão cutânea após pulsoterapia.

Resultados

Doença de Behçet é uma vasculite multissistêmica, que atinge vasos de diferentes calibres, principalmente em jovens de 20 a 35 anos. Seu diagnóstico, na maioria das vezes, é um diagnóstico de exclusão, após diferentes outras patologias com sinais e sintomas semelhantes terem sido descartadas .O tratamento é um desafio, em virtude dos seus variados graus de repercussão clínica.

Conclusões/Considerações finais

A doença de Behçet possui acometimento principalmente de indivíduos jovens. Assim como no caso relatado, seu diagnóstico deve ser sempre lembrado em pacientes com úlceras genitais que não apresentam melhora após tratamento antimicrobiano adequado e em pacientes com sinais extra-genitais de acometimento.

Palavras Chaves

doença de behçet, vasculite, úlceras genitais

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Santa Isabel - Santa Catarina - Brasil

Autores

Franco Aguilar Salazar, Renata Della Giustina, Maurício Felippi de Sá Marchi, Tiago Muller, Gabrielly de Araújo Nora

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017