Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FENÔMENO DE LUCIO MIMETIZANDO VASCULITE CUTÂNEA

Fundamentação/Introdução

Hanseníase é uma infecção sistêmica causada pela Mycobacterium leprae, cujas reações imunológicas são classificadas como tipos 1 e 2. Pode apresentar desde sintomas constitucionais até artralgia e artrite, mononeurite multiplex, ou reação franca da doença, que mimetizam uma variedade ampla de manifestações comuns a artrite reumatóide, lúpus e vasculites. O Fenômeno de Lucio é uma forma rara de apresentação, considerado uma variante do tipo 2.

Objetivos

Demonstrar uma forma rara de apresentação causada pela Mycobacterium leprae.

Delineamento/Métodos

Relato de Caso.

Resultados

JAC, 70 anos, branco, institucionalizado. Atendido no pronto socorro por lesões necrotizantes em quirodáctilos, pododáctilos e orelha externa, e estado torporoso. Exames laboratoriais evidenciaram anemia, plaquetopenia e KPTT alargado. Evoluiu com dispnéia, tosse seca e derrame pleural bilateral. Iniciado antibioticorerapia e aventada a hipótese de vasculite. Devido gravidade do quadro foi iniciado pulsoterapia com metilprednisolona 1g/dia, por 3 dias, com melhora importante do nível de consciência e do quadro pulmonar. Como ao exame físico apresentava madarose e espessamento do nervo ulnar no cotovelo, foi solicitado pesquisa de BAAR em linfa, que resultou positiva. Demais exames foram negativos. Descartada a hipótese de vasculite primária e diagnosticado hanseníase tipo 2, variante fenômeno de Lúcio.

Conclusões/Considerações finais

Hanseníase tipo 2 apresenta baixa imunidade celular e alta carga bacilar. Fenômeno de Lúcio é um evento raro, variante do tipo 2. Proliferação exacerbada dos bacilos invadem a parede dos vasos sanguíneos, induzindo a multiplicação de células endoteliais, e redução do calibre. As reações inflamatórias e alterações no sistema da coagulação causam trombose vascular, isquemia, infarto e necrose tecidual, características do fenômeno. O caso relatado apresentava manifestações iniciais de vasculite necrotizante em quirodáctilos e pododáctilos. Os achados de madarose e espessamento do nervo ulnar no cotovelo, e a baciloscopia positiva confirmaram o diagnóstico de hanseníase tipo 2, na variante Fenômeno de Lucio. Salientamos a importância de diferenciar hanseníase de outras formas de vasculite cutânea, que têm tratamentos distintos.

Palavras Chaves

Hanseníase, Fenômeno de Lucio, Mycobacterium leprae.

Área

Clínica Médica

Autores

Talliane Emanoeli Bettin, Sueny Monarin, Lorena Bossoni Miosso, Juliana Lustoza Mauad Forestiero, Paulo Roberto Donadio

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017