Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASSOCIAÇÃO ENTRE NÍVEIS SÉRICOS DE VITAMINA D E A FUNÇÃO COGNITIVA EM TRABALHADORES DE MINA DA REGIÃO DOS INCONFIDENTES

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTOS: A vitamina D tem papel reconhecido no metabolismo do cálcio, porém, seu papel extraesquelético tem se destacado em diversas áreas, entre elas, a da cognição. Em estudos anteriores foram observadas associações significativas entre hipovitaminose D e taxas de declínio cognitivo, especialmente relacionadas à memória episódica e à função executiva.

Objetivos

OBJETIVOS: Verificar possível associação entre níveis séricos de vitamina D e a função cognitiva em trabalhadores de turno alternante.

Delineamento/Métodos

DELINEAMENTO/MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal numa população de 533 trabalhadores (98,88% do sexo masculino e 1,12% do sexo feminino) de turno alternante de uma empresa mineradora da região dos Inconfidentes, Minas Gerais, que tiveram amostras de sangue coletadas após jejum de no mínimo oito horas, e analisados os níveis séricos de 25(OH)D por método de eletroquimioluminescência, utilizando a classificação da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, que considerada concentração ≥ 30 ng/mL como suficiente, ≥ 20mg/dL e <30mg/dL como insuficiente, e <20mg/dL como deficiente. A função cognitiva foi avaliada através dos testes Mini Exame do Estado Mental (MEEM) (Brucki et al, 2003), Fluência Verbal (Brucki et al, 2003) e Teste do Relógio (Norton Sayeg, 2010). Foi utilizado o software estatístico R para avaliar a relação entre os níveis de 25(OH)D e a função cognitiva por meio do teste Qui-Quadrado de Pearson, considerando o nível de significância alfa de 5%

Resultados

RESULTADOS: A média de idade da amostra é de 39,03 anos e a média de escolaridade é de 13.24. A prevalência de hipovitaminose foi de 79,36%. A prevalência de alterações cognitivas foi de 30,28% de acordo com o teste do relógio, 77,66% de acordo com a fluência verbal e de 0,19% de acordo com o MEEM. Não foram encontrados resultados estatisticamente significativos no teste realizado.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÕES/CONSIDERAÇÕES FINAIS: Não foram encontradas associações significativas entre os níveis séricos de 25(OH)D e a função cognitiva. É importante considerar que a maioria dos estudos anteriores que demonstraram essa associação foi realizada em populações idosas, diferentemente deste. Além disso, não encontramos nenhum estudo dessa associação em população de trabalhadores de turno alternante, característico das minas brasileiras. Assim, percebe-se a importância da seleção de testes mais sensíveis para a análise cognitiva em populações mais jovens e estudos com análises longitudinais.

Palavras Chaves

Vitamina D; Cognição; Trabalhadores de turno alternante.

Área

Clínica Médica

Autores

Bianca Hellen Sousa Martins, Maria Rita Alves Barbosa de Paiva, Virgínia Capistrano Fajardo, Patrícia Picardi Morais de Castro, Fausto Aloísio Pedrosa Pimenta

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017