Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASPECTOS ATUAIS DA MORBIMORTALIDADE POR EMBOLIA PULMONAR NO ESTADO DE MINAS GERAIS

Fundamentação/Introdução

A embolia pulmonar ocorre como consequência de um material exógeno ou endógeno que, desprendido na circulação, segue para os pulmões, onde obstrui a artéria pulmonar ou um dos seus ramos e causa um espectro potencial de consequências.

Objetivos

Esse artigo teve por objetivo analisar a morbimortalidade por embolia pulmonar no estado de Minas Gerais.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo, retrospectivo, transversal, de caráter descritivo e quantitativo. Teve como universo de pesquisa a base de dados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde, referente ao número de internações por embolia pulmonar em Minas Gerais, no período de 2008 a 2016. As variáveis avaliadas foram: número de internações, sexo, faixa etária, cor/raça, óbitos, gastos, taxa de mortalidade, regime e caráter dos atendimentos. Utilizou-se o software Excel 12.0 (office 2007), para gerenciamento e análise dos dados.

Resultados

No período de janeiro de 2008 à dezembro de 2016 houveram 11.325 casos de interações hospitalares por embolia pulmonar, em Minas Gerais, com um aumento crescente e expressivo no número entre o período avaliado (48,22%). A doença predominou em pacientes do sexo feminino (n = 7.212 / 63,68%); na faixa etária dos 60 a 69 anos (n = 1.968 / 17,38%) e 70 a 79 anos (n = 2.234 / 19,72%); que se declaravam de cor/raça branca (n = 3.783 / 33,40%) e parda (n = 3.675 / 32,45%). A maioria dos atendimentos ocorreram em caráter de urgência (99,30%), e em regime privado (60,09%). Em relação as macrorregiões de saúde, observou-se predomínio das internações na do centro com 3.811 internações no período (33,65%). Quanto às notificações de óbitos, o número total foi de 1.895, representando 16,73% do total. A taxa de mortalidade foi maior nas macrorregiões com menor número de casos de internações, como nordeste (28,42) e noroeste (24,2); bem como em menores de 9 ano (24,98), e em maiores de 80 anos (32,88). Quanto a média de permanência e a média de gastos dos pacientes segundo o regime de atendimento, verificou-se que tanto a média de permanência, quanto a média de gastos foram maiores no regime público (12,4 dias / 1.894,65 reais), em relação ao privado (8,9 dias / 1.567,85 reais).

Conclusões/Considerações finais

O conhecimento dos aspectos atuais da morbimortalidade por essa doença em Minas Gerais, é importante para que as unidades de saúde mantenham-se em alerta permanente, já que essa doença é uma causa comum de óbitos, com expressiva taxa de mortalidade principalmente nos extremos etários.

Palavras Chaves

Internações. Morbimortalidade. Embolia pulmonar

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros - FIPMoc - Minas Gerais - Brasil

Autores

THIAGO ARAÚJO MAGALHÃES, HENRIQUE NUNES PEREIRA OLIVA, NATHÁLIA REBOUÇAS PEREIRA, FLÁVIO MARCONIEDSON NUNES, KARINA ANDRADE PRINCE

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017