Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Colangite Esclerosante associada a IgG4: relato de caso

Fundamentação/Introdução

A doença relacionada ao IgG4 (IgG4-DR) é uma condição fibroinflamatória autoimune caracterizada por lesões tumefativas, infiltrados linfoplasmocitários ricos em IgG4, fibrose e níveis elevados de IgG4. Acomete mais comumente o pâncreas, mas pode afetar as vias biliares, rins, linfonodos e retroperitônio. A maioria dos casos já relatados é em pacientes acima de 60 anos.

Objetivos

Apresentar um caso de paciente jovem com colangite associada ao IgG4 com manifestação nos linfonodos e diagnóstico inicial de tuberculose ganglionar (TG).

Delineamento/Métodos

Paciente G.M.F., sexo masculino, 27 anos, previamente hígido, com queixa inicial de inchaço na região cervical, com linfonodo palpável de 5 cm fibroelástico sem flutuação, afebril. Tomografia cervical indicou linfonodomegalia generalizada, sendo o maior linfonodo (22x16 mm) em região submandibular à esquerda da linha média. A biópsia deste linfonodo foi negativa para malignidade e mostrou processo inflamatório granulomatoso supurativo junto à necrose. As pesquisas para BAAR e GROCOTT foram negativas. Paciente iniciou tratamento para TG com RIPE (rifampicina + isoniazida + pirazinamida + etambutol), mas não apresentou melhora. A medicação foi suspensa pelo infectologista e o paciente retornou ao hospital com queixa de náuseas, dor epigástrica, acolia fecal e colúria.

Resultados

A rotina laboratorial inicial indicou alterações importantes de função hepática, pancreática e de vias biliares. A sorologia foi negativa para hepatite, Epstein Baar, HIV, Toxoplasmose e Herpes Vírus. Ultrasom abdominal e Colangioressonância indicaram quadro de colangite com espessamento da vesícula biliar, dilatação intra e extra-hepática de vias biliares e presença difusa de linfonodomegalia periportal. Colangiopancreatografia Retrógada Endoscópica (CPRE) foi suspensa devido à estenose em árvore biliar. Iniciou tratamento para colangite com Ursacol. A dosagem de IgM era normal. IgG e IgG4 estavam aumentados (3.380 mg/L e 12.800mg/L respectivamente). Realizado diagnóstico de Colangite Esclerosante associada ao IgG4, iniciado tratamento com Prednisolona 40mg e mantido o Ursacol. Paciente recebeu alta hospitalar, foi encaminhado ao gastroenterologista e posteriormente para transplante hepático.

Conclusões/Considerações finais

O acometimento de linfonodos é uma manifestação rara da IgG4-DR que pode ser diagnosticada de forma equivocada como TG. Pacientes com quadro indicativo de TG arresponsivos ao tratamento com RIPE devem ser investigados para alterações hepato-pancreáticas e doenças autoimunes.

Palavras Chaves

Colangite Esclerosante, IgG4 relatad disease, Tuberculose Ganglionar, IgG4-associated cholangitis, IgG4-related systemic disease, Doenças Linfoproliferativas.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Mater Dei - Minas Gerais - Brasil

Autores

Maria Gabriella Oliveira Consoli, Bernardo Duarte Pessoa de Carvalho Silva, Ana Luiza Lacerda Bamberg, Daniela Nascimento De Sá, Filipe Rodrigues Cunha

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017