Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HEMANGIOMA GIGANTE SINTOMÁTICO E IRRESSECÁVEL: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Os hemangiomas hepáticos são os tumores hepáticos benignos mais comuns e é definido como diâmetro maior que cinco centímetros, porém, raramente ocupam mais de um segmento hepático e causam sintomas do tipo compressivo.

Objetivos

Relatar um caso de hemangioma hepático gigante sem critérios de irressecabilidade associado à compressão extrínseca de baço, pâncreas, vesícula biliar e estômago.

Delineamento/Métodos

Relato de caso com revisão de prontuário médico e pesquisa bibliográfica.

Resultados

Paciente, sexo feminino, indígena, 34 anos, multípara, iniciou síndrome dispéptica no terceiro trimestre da última gestação, com sintomas de epigastralgia persistente, pirose e plenitude pós prandial, evoluiu com hiporexia e dor abdominal difusa com dificuldade de caracterizá-la, referindo intensidade 7 (0-10), procurou atendimento médico cinco meses após o termino da gestação, ao exame físico apresentou-se com abdome globoso, traube ocupado, massa palpável em epigástrio, mesogástrio, hipocôndrio esquerdo e hepatimetria de 17 centímetros. A investigação contou com provas de funções hepáticas, assim como transaminases, tendo apenas a gama glutamil transferase discretamente elevada; sorologias virais negativas e alfafetoproteína negativa. Tomografia computadorizada de abdome mostrou volumosa formação hipodensa e heterogênea ocupando todo o lobo hepático esquerdo e grande parte do lobo direito (seguimentos V, VIII, VII e parte do VI) com padrão de reforço centrípeto pós contraste, sugerindo hemangioma, causando deslocamento de baço e pâncreas, bem como da vesícula biliar que se encontra comprimida e deslocada inferiormente; e endoscopia digestiva alta evidenciou compressão extrínseca gástrica. Realizado tratamento de suporte com codeína, omeprazol e domperidona, gerando controle importante da sintomatologia, em discussão para possibilidade de tratamento cirúrgico foi observado a falta de plano de clivagem, tamanho do hemangioma e acometimento de dois lobos hepáticos como contraindicações ao procedimento. Paciente segue em acompanhamento ambulatorial visando acompanhar sintomatologia e evitar um desfecho desfavorável.

Conclusões/Considerações finais

Hemangioma hepático é uma situação que raramente necessitada de abordagem cirúrgica, que deve ser sustentada na observação clínica ou dúvida diagnóstica. O caso apresentando até o momento vêm respondendo ao tratamento clínico, porém caso refratário possui o agravante de possuir contraindicações ao procedimento cirúrgico.

Palavras Chaves

hemangioma, compressão, iressecabilidade

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Federal do Mato Grosso - Mato Grosso - Brasil

Autores

FELIPE AUGUSTO PAIVA DIAS, Maísa Rondon Silva Campos, Pedro Luiz Pigueira Andrade, Ubirajarbas Vinagre, Danyenne Rejane Assis

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017