Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Eficácia do tratamento com Infliximab: uso do inibidor de TNF-α em paciente acometida pela síndrome de Neuro-Behçet refratária ao tratamento convencional

Fundamentação/Introdução

A Doença de Behçet é uma doença multi-sistêmica caracterizada por úlceras orais e genitais recorrentes, inflamação ocular, artrite e lesões de pele. Descrevemos o tratamento de uma paciente com Síndrome de Neuro-Behçet refratária à terapia convencional, ao uso de infliximab, sendo este um anticorpo monoclonal quimérico anti-TNF-α.

Objetivos

Demonstrar a eficácia do tratamento com infliximab na síndrome de Neuro-Behçet refratária ao tratamento com imunossupressores convencionais, apresentando o modelo de terapia utilizado e os resultados obtidos.

Delineamento/Métodos

Paciente feminino, 39 anos, portadora da síndrome de Behçet desde 2010, apresentando em janeiro de 2017 quadro de perda do nível de consciência, tetraparesia e pico hipertensivo, evoluindo com tetraplegia, disartria, dislalia, oliguria e sensação de calor intenso em toda extensão da coluna vertebral, sem outros sintomas associados. Realizada tomografia computadorizada de crânio sem alterações. Internada, recebeu pulsoterapia com ciclofosfamida por 10 sessões. Evoluiu com melhora parcial do quadro, permanecendo tetraparetica retida ao leito. Instituído tratamento convencional para Síndrome de Neuro-Behçet com prednisona 80mg ao dia, azatioprina 150mg ao dia e hidroxicloroquina 400mg ao dia. Paciente não apresentou evolução significativa do quadro.

Resultados

Instituído tratamento com Infliximab na dose de 5mg/kg, totalizando 400mg na primeira infusão. Paciente encaminhada a UTI, monitorizada, iniciado infusão em bomba de 400mg de infliximab diluído em 500 ml de Soro Fisiológico 0,9%, 250 ml/h na primeira sessão. Retornou a enfermaria no mesmo dia. No 2º dia pós infliximab, apresentava melhora da tetraparesia com involução completa do quadro no 3º dia. Realizada nova infusão de infliximab 2 semanas depois, com a mesma posologia. Paciente recebeu alta hospitalar após 65 dias de internação, com melhora completa do quadro. Realizou nova infusão do medicamento na 6ª e 8ª semana, porém já sem sinais e sintomas da doença. Retornou ao ambulatório, orientada a continuar o tratamento com Infliximab de 8 em 8 semanas por 2 anos.

Conclusões/Considerações finais

A síndrome de Neuro-Behçet é um acometimento raro, de prognóstico ruim. O infliximab surge como mais uma opção para tratamento desta patologia, principalmente quando as medicações convencionais não surgem o efeito esperado. Diversos trabalhos demonstram sua eficiência, apresentando a melhora do quadro clínico após sua administração, assim como no caso, porém o mesmo não é liberado pelo SUS para tratamento da doença de Behçet.

Palavras Chaves

Infliximab; Neuro-Behçet; Tratamento

Área

Clínica Médica

Autores

Leandro Basniak, Ana Barbara Feliciano Souza Santos, Luís Fernando D'Albuquerque e Castro

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017