Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Avaliação da taxa de controle de hipertensão arterial sistêmica em um serviço de atenção secundária de saúde

Fundamentação/Introdução

A hipertensão arterial sistêmica atinge 30% de toda a população brasileira apresentando variável taxa de controle de 10,1% a 35,5%. Vários fatores são considerados neste controle, sendo a adesão ao tratamento o principal.

Objetivos

Avaliar o controle pressórico dos pacientes atendidos em uma unidade de atenção secundária em um intervalo de tempo de quatro meses de acompanhamento e correlacionar o controle com dados clínicos e sociais.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo quantitativo, observacional e retrospectivo, que avaliou prontuários dos pacientes atendidos no Centro de Especialidades Médicas do município de Patos de Minas no período de outubro de 2016 a janeiro de 2017, bem como o retorno destes após quatro meses da primeira avaliação. As variáveis verificadas foram: gênero, idade, peso, altura, presença ou não de diabetes melito, quantidade de classes de anti-hipertensivos em uso, se fora prescrito ou não de tiazídicos e/ou bloqueador de canal de cálcio. Foram selecionados os pacientes atendidos pela primeira vez neste período, sendo excluídos os pacientes que não compareceram ao retorno dentro de 4 meses, totalizando uma amostra de 46 pacientes. Na análise estatística, foi aplicado o Coeficiente de Correlação por postos de Spearman e teste de Qui-quadrado.

Resultados

Dos 46 pacientes analisados 13 (28,26%) eram do gênero masculino e 33 (71,74%) eram do gênero feminino, com idade média de 64,5 anos (DP: 13 anos +). Em relação aos níveis de pressão arterial (PA) no retorno, 41,31% dos indivíduos apresentaram diminuição dos níveis da pressão arterial sistólica e 34,78% de diastólica em relação a PA na primeira consulta, sendo que a queda dos níveis pressóricos no total de indivíduos e entre o sexo feminino foi p<0,05. No retorno 69,56 % apresentou níveis abaixo de 140 x 90 mmHg. A despeito deste aumento da taxa de controle da PA, não foi possível verificar correlações estatisticamente significativas, com as variáveis acima.

Conclusões/Considerações finais

O serviço de atenção secundária é tido como instrumento de suporte à atenção primária à saúde. As melhores taxas de pressão arterial vistas na segunda avaliação mostram o impacto positivo desta atuação. Para avaliar a correlação com as demais variáveis, novos estudos deverão ser propostos com um número maior de indivíduos.

Palavras Chaves

HAS; Controle; Atenção secundária; Pressão arterial

Área

Clínica Médica

Instituições

Centro Universitário de Patos de Minas - Minas Gerais - Brasil

Autores

ISADORA ANDRADE RABELO, DEBORAH AKEMI LUSVARGHI KATORI, ALESSANDRO REIS

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017