Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença de Behçet: relato de caso clínico

Fundamentação/Introdução

Introdução: A apresentação clínica da Doença de Behçet (DB) não é uniforme. Ao longo dos anos, diversos critérios foram estudados para tentar identificar com maior precisão, o diagnóstico da doença. Entretanto, seu diagnóstico é primariamente clínico e de exclusão. Para o International Criteria for Behçet Disease (ICBD), lesões oculares, úlceras orais e genitais recebem cada uma 2 pontos, enquanto, lesões em pele, envolvimento do sistema nervoso central, manifestações vasculares e o teste de Patergia positivo, recebem cada um, 1 ponto. Um escore maior ou igual a 4 pontos, é classificado como DB.

Objetivos

Objetivo: Relatar uma comorbidade de baixa incidência em nosso meio e que demanda um diagnóstico ágil, a fim de modificar o curso natural dessa doença e melhorar o prognóstico dos pacientes.

Delineamento/Métodos

Descrição do caso: C.M., 22 anos; branca, Líbano descendente, apresentou há 4 dias, edema, lesões ulcerosas e múltiplas em região genitoanal, com sinais de infecção secundária, febre não termometrada, dor local, disúria e úlceras linguais. Informa relação sexual desprotegida há 8 dias. Possui síndrome de ovário policístico e faz uso de anticoncepcional oral combinado há 10 anos. Recebeu tratamento oral para herpes vaginal com Benvir, não sabe informar posologia, sem melhora, sendo encaminhada para biópsia da lesão vulvar no dia 27/06/2017. Hipótese diagnóstica inicial de doença ulcerosa de etiologia indefinida. Foram solicitadas sorologias para doenças sexualmente transmissíveis, iniciada sua profilaxia e tratamento empírico para úlceras vaginais (herpes simples, sífilis, cancro mole, cancro duro, donovanose) candidíase e infecção secundária local. Após interconsulta com a Clínica Médica e Dermatologia, foram identificados ao exame físico, petéquias em membros inferiores, realizado teste de Patergia com resultado positivo após 48 horas e solicitada propedêutica complementar. Exame oftalmológico identificou hiperfluorescência de nervos ópticos, indicando processo inflamatório dos mesmos. Iniciou tratamento com Azatioprina 100mg/dia, Prednisona 60mg/dia e acompanhamento com Reumatologista. Retorna em consulta médica em 1 semana com resolução total das lesões orais e vaginais.

Resultados

.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: A DB pode se apresentar com diversas manifestações, mas seu diagnóstico é basicamente clínico. Cabe ao profissional de saúde estar atento a todos os sinais e sintomas do paciente para que o diagnóstico precoce associado a terapêutica assertiva evite propedêuticas e tratamentos desnecessários.

Palavras Chaves

Doença de Behçet, Vasculite, Patergia.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Vila da Serra - Minas Gerais - Brasil

Autores

CAMILLE VILLEFORT SILVA CHAVES, HENRIQUE RODRIGUES AMADO LEITE, LORENA ROCHA DIAS MACHADO, THREICY MAYARA GODINHO GUERREIRO, STAEL LUCIANO CARDOSO

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017