Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ESTILO DE VIDA E NÍVEIS PRESSÓRICOS DE PACIENTES HIPERTENSOS ATENDIDOS EM CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS DE ARACAJU-SE

Fundamentação/Introdução

Introdução: Hipertensão arterial (HA) é condição clínica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos ≥ 140 e/ou 90 mmHg e, segundo a VII diretriz brasileira da mesma, existem mais de 36 milhões de brasileiros hipertensos. HA é uma doença atual, resultante das condições de vida do homem moderno, que representa um alto custo na saúde pública, por causar complicações graves, tais como: doença cerebrovasculares, transtornos cardíacos e complicações renais. Nos últimos anos, ficou evidente que além da genética, o estilo de vida implica no desenvolvimento e manutenção da HA. Assim, observou-se sua forte ligação com os hábitos de vida sendo os mais discutidos: sedentarismo, obesidade, tabagismo e ingestão de bebidas alcoólicas. Desta forma, os fatores ambientais incrementam a gravidade da doença e elevam o índice de mortalidade, mantendo os níveis elevados da pressão arterial.

Objetivos

Objetivos: Relacionar o estilo de vida dos pacientes atendidos em ambulatório de especialidades médicas com os níveis pressóricos do momento.

Delineamento/Métodos

Métodos: Estudo transversal, descritivo, observacional, quantitativo com 128 indivíduos hipertensos, maiores de 18 anos, de ambos os sexos, atendidos em ambulatório de especialidades médicas. Foi respondido um questionário que abordou dados epidemiológicos, fatores de risco cardiovascular, conhecimento e controle sobre o tratamento da doença, comorbidades e complicações da HA. Ademais, foi avaliado índice de massa corporal (IMC) e aferição da PA dos participantes.

Resultados

Resultados: Entre os participantes, 28,12% são homens e 71,87% mulheres, sendo maioria (93,75%) com idade superior a 41 anos. Com relação à raça, foram igualmente prevalentes brancos e pardos (34,37%). Entre os hábitos de vida, mais de 70% não fazem uso de bebida alcoólica, 65,6% são sedentários, 28,1% não reduziram o estresse, 18,75% reduziram peso e apenas 3% reduziram o fumo, entretanto, mais de 60% reduziram sal e gordura da alimentação. Quanto aos dados clínicos, o IMC médio foi de 28,46 kg/m² e a PA sistólica e a PA diastólica médias foram 141,75 mmHg e 86,25 mmHg, respectivamente.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Os resultados evidenciaram que a falta de um estilo de vida saudável, como uso de bebida alcoólica, sedentarismo e excesso de peso condizem com os valores de pressão arterial encontrados confirmando valores elevados e correspondendo a hipertensão arterial.

Palavras Chaves

Palavra chave: Hipertensão; Fatores de Risco; Estilo de vida.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Tiradentes - Sergipe - Brasil

Autores

Bárbara Allana Ferreira Cabral, Denison Santos Silva, Mariana Oliveira Barreto, Yasmin Góis de Melo , Marcela de Sá Gouveia

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017