Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Brucelose: até quando vamos subdiagnosticar?

Fundamentação/Introdução

A brucelose é uma das mais importantes zoonoses bacterianas com, aproximadamente, 500.000 novos casos dessa infecção anualmente. Porém, devido ao quadro clínico inespecífico e multifacetário, a brucelose é, muitas vezes, sub-diagnosticada ou tardiamente reconhecida.

Objetivos

Por meio desse relato de caso, pretendemos ampliar o reconhecimento dessa zoonose promovendo, portanto, o diagnóstico e manejo clínico dos pacientes infecctados mais precoce e eficaz

Delineamento/Métodos

Descrição do caso: J.O.A., 36 anos, encaminhando para investigação de febre diária com duração de 5 meses. Febre habitual, com temperatura axilar de 39ºC, sem relação com horário, acompanhada de cefaleia e artralgia. Relata perda de peso não intencional de 15 kilos durante o período, secundário à inapetência e astenia. Previamente hígido, cessou etilismo há 5 meses e ex- usuário de cocaína e maconha. Paciente é pedreiro referindo trabalho em zoológico, há 6 meses, onde mantinha contato frequente com excretas de animais, sem uso de equipamentos de proteção individual, além de histórico laboral com criação bovina. Paciente descorado, com baço palpável e indolor, sem outras anormalidades do exame físico. Durante sua internação, foi confirmada pancitopenia, sendo necessário transfusão de 2 concentrados de hemácias. Devido ao quadro clínico e histórico laboral do paciente, foi necessária pesquisa laboratorial para investigação de doenças infecciosas: bacterianas, virais e fúngicas, neoplasias, processos autoimunes e hemogramas seriados devido alterações em seu perfil hematológico. Foi confirmada infecção bacteriana do gênero Brucella. Realizada otimização da antibióticoterapia, orientações sobre acompanhamento ambulatorial e solicitação de Cintilografia com Gálio, paciente recebe alta hospitalar no 13º dia de internação.

Resultados

Diante de um quadro clínico de mialgia, artralgia e síndrome febril, associado a um histórico laboral relacionado à pecuária ou consumo de alimentos de origem animal potencialmente infectados, sugerimos desde o inicio da sintomatologia, a pesquisa sorológica do gênero Brucella, a fim de estreitar o tempo entre o sintomatologia e diagnóstico. O tratamento preconizado é uma
associação de antimicrobianos, usados por período prolongado, com potencial resolução da infecção.

Conclusões/Considerações finais

Consideramos o fluxograma elaborado para este relato, uma ferramenta eficaz para diagnóstico de brucelose em pacientes possivelmente contaminados, tornando, enfim, a doença precocemente diagnosticada e tratada.

Palavras Chaves

Brucelose, Febre Malta, Zoonose, Diagnóstico diferencial

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade São Francisco - Sao Paulo - Brasil

Autores

Bianca Dias Corrêa, Isabela de Lima Pinheiro, Beatriz R Athié, Ana Paula Floriano Castrequini, Izabelle Peres Cintra Zarif

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017