Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Clearance De Creatinina Sérica Como Marcador De Prognóstico E Fator Preditor Nas Síndromes Coronarianas Agudas (SCA): Registro Solar

Fundamentação/Introdução

A doença renal crônica (DRC) afeta cerca de 10% a 13% da população mundial, sendo bem documentada a associação entre a DRC e eventos cardiovasculares, que podem ser explicados, dentre outros fatores, pela disfunção endotelial, dislipidemia, hipertrofia do ventrículo esquerdo e disfunção autonômica cardíaca causados pela DRC. Todavia, os escores de risco cardiovascular pouco se utilizam do estudo da função renal como fator preditivo e de prognóstico nas síndromes coronarianas agudas.

Objetivos

Avaliar o Clearance da Creatinina sérica, por meio da taxa de filtração glomerular (TFG) como marcador prognóstico e fator preditor de evento cardiovascular maior (ECM) em seguimento tardio de pacientes com Síndrome Coronariana Aguda (SCA).

Delineamento/Métodos

Coorte prospectiva de 154 pacientes com diagnóstico de SCA e com TFG calculado na admissão do paciente no serviço de urgência, pelo método MDRD. Portadores de TFG normal (≥90ml/min/1.73 m2) e reduzido (< 90ml/min/1.73 m2) foram comparados quanto às características clínicas, evolução intra e extra-hospitalar e ocorrência, em até 365 dias, de ECM.

Resultados

Um total de 84 pacientes (54,5%) apresentaram TFG < 90ml/min/1.73 m2. Ocorreu associação entre TFG diminuída e maior idade, hipertensão arterial, história de infarto agudo do miocárdio e angioplastia prévia, assim como com aumento do volume indexado do ventrículo esquerdo e troponina na admissão. Na admissão, foi feita associação da TFG com a troponina, como indicador de gravidade, havendo forte correlação entre redução da TFG e aumento da troponina (r-Pearson = 0,49017, com p = 0,0001). Na evolução hospitalar, o edema agudo de pulmão foi mais frequente em pacientes com TGF diminuída (13,09% vs. 0%, p = 0,0336). Após a alta hospitalar, a ocorrência do desfecho composto para ECM foi significativamente superior no grupo com TFG reduzida quando comparado ao grupo com TFG normal (11,9% vs. 5,2%, p = 0,0106).

Conclusões/Considerações finais

A TFG é importante fator preditivo para ECM em 01 ano, bem como importante marcador de gravidade para eventos isquêmicos e, consequentemente, marcador de prognóstico para tais eventos.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital São Lucas - Sergipe - Brasil, Universidade Federal de Sergipe - Sergipe - Brasil

Autores

João Gabriel Lima Dantas, João Victor Lima Dantas, Raul Lima Dantas, Andreza Santos Almeida, Antônio Carlos Sobral Sousa

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017