Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Diagnóstico de Endocardite Infecciosa associada à Embolia Séptica Cerebral: Relato de Caso.

Fundamentação/Introdução

A endocardite infecciosa é uma doença grave do endocárdio e das válvulas cardíacas, causada por uma variedade de agentes infecciosos. O comprometimento do sistema nervoso central agrava o prognóstico desta enfermidade.

Objetivos

Relatar um caso de Endocardite Infecciosa com Embolia Séptica Cerebral diagnosticada no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT) e demonstrar que as complicações neurológicas são frequentes, aumentando as taxas de morbidade e mortalidade.

Delineamento/Métodos

Este estudo é do tipo observacional, o qual busca relatar o caso de um paciente do sexo masculino, M.M.S, 27 anos, solteiro, agricultor, morador da zona rural, sem comorbidades prévias, apresentou no início de fevereiro de 2017, quadro de febre, mal estar geral, cefaleia intensa holocraniana, mialgia moderada e calafrios. Realizou avaliação médica tendo feito uso de cefalexina sem melhora clínica. Evoluiu com piora da mialgia e atralgia com dor e edema em extremidade inferior direita. Apresentou no final de junho quadro de paresia em membro superior direito, paralisia facial em quadrante inferior direito, disartria, ataxia, febre, cefaléia intensa, vômitos, mialgia, artralgia e lesões de Janeway em mão direita, sendo internado no Hospital Municipal de Altamira. Detectado no hospital de origem importante sopro holossistólico em foco mitral (6+/6+).

Resultados

Realizado ecocardiograma evidenciando vegetação aderida em valva mitral e átrio com refluxo mitral importante. Iniciado tratamento com Ceftriaxona 2g/dia, Gentamicina 240mg/dia e referenciado ao HRPT. Deu entrada no HRPT em 05 de julho, lúcido, orientado, afebril, eupneico, hemodinamicamente estável, mas mantendo quadro neurológico inalterado. Apresentou exame do líquor com característica infecciosa, embora tomografia de crânio tenha sido normal. Ressonância magnética indisponível no serviço. Realizou o término do tratamento antimicrobiano com boa evolução clínica e importante melhora neurológica.

Conclusões/Considerações finais

A endocardite infecciosa envolve o cérebro em 20-40% dos casos. A síndrome neurológica geralmente é a característica de apresentação. A complicação neurológica mais frequente é a isquemia cerebral. O tratamento visa a antibioticoterapia em altas doses por tempo prolongado e em determinados casos a necessidade de tratamento cirúrgico. Em decorrência da alta morbimortalidade, a profilaxia da endocardite infecciosa torna-se indispensável em procedimentos cardíacos, odontológicos e em subgrupos de riscos.

Palavras Chaves

Endocardite; embolia séptica; complicação neurológica; isquemia cerebral.

Área

Clínica Médica

Instituições

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ - Para - Brasil

Autores

ALEXANDRE APOLO SILVA COELHO, Bruna Souza FAUSTINO

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017