Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Hipertensão arterial renovascular com lesão de órgãos-alvo: achados clínicos, diagnóstico e tratamento através de ablação renal

Fundamentação/Introdução

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial, sendo caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). Trata-se do mais importante fator de risco modificável para o desenvolvimento de doença cardiovascular (DCV), a qual se exterioriza, predominantemente, através dos acometimentos cardíaco, cerebral, renal e vascular periférico. (PASSOS, 2006). A Hipertensão arterial resistente é definida como a que se mantém elevada apesar do uso de três drogas anti-hipertensivas em doses otimizadas, incluindo diurético, ou aquela controlada por quatro ou mais drogas (CALHOUNet al, 2008).

Objetivos

Relatar o caso de uma paciente portadora de hipertensão renovascular tratada com desnervação simpática da artéria renal.

Delineamento/Métodos

Relato de Caso: GQS, 64 anos, feminina, residente em Aracaju- Se, portadora de hipertensão arterial resistente grave há 20 anos, deu entrada no ambulatório de Clínica Médica de um hospital, queixando-se de forte claudicação intermitente que apareceu por deslocamento de placa ateromatosa após cineangiocoronariografia; a paciente alega também lipotímia e tontura frequentes. Faz uso de Anlodipino 10 mg; Indapamida 1,5 mg; Metildopa 500 mg; Espironolactona 25 mg; Bisoprolol 10 mg; AAS 100 mg; Clopidogrel 75 mg; Rosuvastatina20 mg. Ao exame, PA: 180x100 mmHg; estertores crepitantes em base de pulmão direito; pulsos distais assincrônicos, sendo o pedioso direito, não palpável; sopro renal unilateral direito rude e sistólico. Quanto aos exames complementares: Colesterol total: 309 mg/dl; HDL-C: 43 mg/dl; LDL-C: 232 mg/dl; Glicemia: 267 mg/dl; Ureia: 73 mg/dl; Taxa de filtração glomerualar: 71,4 ml/min;

Resultados

A Arteriografia das artérias renais demonstrou estenose moderada em artéria renal direita e arteriografia das carótidas demosntrou aterotrombose moderada. Então, através da sintomatologia apresentada somada aos exames complementares, pôde-se confirmar Hipertensão arterial renovascular com lesões de órgão-alvo graves; por isso, foi solicitado procedimento de desnervação simpático-renal para resolução do quadro, tendo prognóstico satisfatório.

Conclusões/Considerações finais

Os exames complementares e os achados clínicos são de fundamental importância para o diagnóstico da hipertensão arterial resistente e na identificação das suas complicações, além disso, a desnervação simpática da artéria renal se mostra como o tratamento promissor para tal etiologia que até então não possuía um tratamento específico.

Palavras Chaves

Hipertensão/resistente; Desnervação; Tratamento;

Área

Clínica Médica

Autores

ANA CLARA DE SOUZA MASTELLA, CARLOS AURELIO SANTOS ARAGÃO, GABRIELLA LUCIO CALAZANS DUARTE, MARILIA ROCHA ALMEIDA, TANIA MARIA ANDRADE RODRIGUES

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017