Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Gota Tofácea desencadeando fratura patológica

Fundamentação/Introdução

A artrite gotosa (AG) é uma artropatia inflamatória causada por hiperuricemia persistente. A forma crônica da doença pode manifestar-se como Gota Tofácea (GT), havendo depósito de cristais de urato nos tecidos articulares e adjacentes. Foram relatados apenas 15 casos na literatura mundial de fratura espontânea causada por GT, sendo portanto, evento de extrema raridade.

Objetivos

Descrever um caso de fratura patológica desencadeada por tofo de artrite gotosa.

Delineamento/Métodos

Paciente de 74 anos, sexo masculino, procurou ambulatório de referência secundária com queixa de dor, deformidade em articulações e limitação de movimento. Paciente hipertenso em uso de diurético tiazídico. Quadro iniciado há 30 anos, sem acompanhamento médico. Negava história de traumas. Ao exame apresentava tofos em terceiro pododáctilo direito, hálux esquerdo, calcâneo esquerdo, joelhos, punho direito, terceiro e quarto quirodáctilos esquerdos e quinto quirodáctilo direito. Radiografia de pé direito evidenciou fratura obliqua na base da falange média do segundo pododáctilo, erosão marginal na cabeça da falange proximal do segundo pododáctilo, associado a aumento de partes moles adjacentes, redução do espaço articular metatarso falangeano do primeiro pododáctilo e esclerose óssea cortical. Iniciada terapêutica medicamentosa com Colchicina e Alopurinol e mudança na classe de anti-hipertensivo. Paciente foi encaminhado para acompanhamento ortopédico.

Resultados

A GT é manifestação crônica da AG, caracterizada por processo granulomatoso, com depósitos confluentes de urato monossódico nas articulações e tecidos periarticulares. Em discordância com o caso relatado, os tofos geralmente são indolores. A fragilidade óssea causada pelo GT pode desencadear fraturas em casos extremos, sendo esta uma complicação descrita em apenas 15 casos na literatura mundial. Os mecanismo detalhados da fratura são desconhecidos, porém sabe-se que o depósito de cristais leva a uma maior ativação de osteoclastos.

Conclusões/Considerações finais

As fraturas patológicas presentes na Artrite Gotosa são afecções raras, porém não menos relevantes. O conhecimento sobre este possível evento permite propedêutica diagnóstica e tratamento clínico adequados, com melhora da qualidade de vida do paciente.

Palavras Chaves

Artrite gotosa, Gota tofácea, Fratura patológica

Área

Clínica Médica

Autores

Wilson Gonçalves Silva Junior, Vanessa Carvalho Lago, Julie Nieri Magalhães Anzai, Alice Prado Menezes, Giovana Coelho Lima

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017