Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença relacionada à imunoglobulina G4 – relato de caso

Fundamentação/Introdução

A doença relacionada à imunoglobulina G4 (DRIgG4) é uma condição imunomediada com amplo espectro clínico, potencialmente grave e de difícil diagnóstico. O conhecimento acerca de suas principais manifestações é fundamental para suspeição clínica.

Objetivos

Relatar caso clínico de DRIgG4, abordando o raciocínio clínico e os métodos diagnósticos.

Delineamento/Métodos

Paciente do sexo masculino, 58 anos, procedente de Contagem (MG), referenciado ao ambulatório de clínica médica com quadro de emagrecimento de 8kG em 3 meses, hipertensão arterial resistente, anemia normocítica e normocrômica, escórias renais elevadas, proteinúria de 1g/24h e hipergamaglobulinemia policlonal. Foi submetido a extensa propedêutica que evidenciou: (1) à tomografia computadorizada (TC) de abdome, rins de volume aumentado e aspecto neoplásico, hidroureteronefrose bilateral, espessamento difuso da pelve esquerda e dos ureteres, além de linfadenomegalia retroperitoneal; (2) ao mielograma, medula hipercelular e (3) biópsia de medula óssea sem alterações; (4) eletroforese de proteínas sem pico monoclonal; (5) radiografia de esqueleto sem lesões osteolíticas. Tais achados afastaram a hipótese de mieloma múltiplo. Meses depois, o paciente evoluiu com linfonodomegalia inguinal e proptose por aumento de partes moles retrorbitárias. Foi submetido à biópsia de linfonodo inguinal, que revelou proliferação linfoplasmocitária atípica, gerando suspeita de linfoma. Sem outros sítios viáveis, optou-se pela biópsia renal, devido às alterações já descritas. O estudo anatomopatológico mostrou infiltração linfoplasmocitária exuberante. Diante disto, foi levantada a hipótese de DRIgG4 e solicitado dosagem de imunoglobulinas, que revelou aumento expressivo de IgG e de IgG4. Foi, então, iniciado tratamento com corticoterapia. Após dois meses, o paciente apresentava regressão completa da proptose, normalização do volume renal, melhora importante da proteinúria, além de recuperação parcial de função renal.

Resultados

.

Conclusões/Considerações finais

A DRIgG4, embora rara, tem sido cada vez mais identificada. Ela constitui diagnóstico diferencial de várias afecções, como doenças reumatológicas e linfoproliferativas, o que torna o diagnóstico muitas vezes difícil e tardio. É importante o conhecimento das características da DRIgG4, para que esta seja uma hipotése levantada e, caso diagnosticada, tratada adequadamente; ao contrário, pode evoluir com lesões irreversíveis nos órgãos acometidos.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Autores

Daniela Souza Braga, Joana Starling Carvalho, Paulo Roberto Roscoe Papini, Thaís Almeida Cunha, Luanna Silva Monteiro

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017