Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇÃO DO RISCO PARA TROMBOEMBOLISMO VENOSO (TEV) ATRAVÉS DO USO DO ESCORE DE CAPRINI E ADESÃO À PROFILAXIA EM PACIENTES CIRÚRGICOS.

Fundamentação/Introdução

Introdução: O TEV é a principal causa evitável de óbito hospitalar e a profilaxia com anticoagulantes é a estratégia inicial para melhorar a segurança de pacientes hospitalizados. Uma parcela desses pacientes apresenta risco de eventos tromboembólicos, sendo indicada a profilaxia, entretanto, uma margem significativa não recebe tromboprofilaxia durante a internação. Dessa forma, a estratificação do risco por meio de critérios clínicos é importante, principalmente, para padronizar a conduta em relação ao início da profilaxia nesses pacientes. Uma das escalas utilizadas é a de Caprini, que elaborou uma avaliação mais individualizada dos fatores de risco, servindo como referência para o início da terapia profilática em pacientes cirúrgicos.

Objetivos

Objetivo: Avaliar se a profilaxia de TEV é feita de modo adequado em pacientes cirúrgicos.

Delineamento/Métodos

Método: Foi realizado um estudo observacional transversal com uma amostra de 25 pacientes internados na enfermaria cirúrgica de um Hospital do município de João Pessoa-PB. Um questionário padronizado contendo dados demográficos e o Escore de Caprini foi preenchido através da consulta do prontuário associada a uma entrevista com o paciente. Foi realizada uma análise descritiva dos dados coletados.

Resultados

Resultados: Dos pacientes avaliados, 36% eram homens e 64% eram mulheres, com idade média de 49,04 anos. 5 (20%) pacientes apresentavam risco alto (5 ou mais pontos), 8 (32%) risco moderado (3 a 4 pontos), 11 (44%) baixo risco (1 a 2 pontos), e 1 (4%) apresentava risco muito baixo (0 pontos) de desenvolver TEV. Dos pacientes com indicação de profilaxia, somente 3 (12%) realizaram-na. Dos fatores de risco analisados, os mais pontuados foram restrição ao leito (40%), cirurgia maior prévia (32%), além de cirurgia aberta > 45min e cirurgia menor, ambos com 24%.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Neste estudo foi observada uma baixa adesão a profilaxia na amostra em estudo. A implantação de protocolos gerenciados é fundamental para a melhoria desta adesão, o Escore de Caprini é uma ferramenta prática e eficiente para estratificação do risco dos pacientes, além de auxiliar na escolha da profilaxia mais adequada.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Municipal Santa Isabel - Paraiba - Brasil

Autores

Gilvandro Assis Abrantes Leite Filho, Willams Germano Bezerra Segundo, Gabriel Mendonça Diniz Lima, Laís Henriques de Oliveira, Maria Alenita de Oliveira

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017