Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Coarctação da Aorta: Uma Causa Rara de Hipertensão Arterial

Fundamentação/Introdução

Fundamentação/Introdução: A elucidação dos mecanismos fisiopatológicos e terapêuticos envolvidos na coarctação da aorta

Objetivos

Objetivos: Promover a compreensão acerca da coarctação de aorta e seu tratamento

Delineamento/Métodos

Delineamento/Métodos: Relato de caso

Resultados

Resultados: Paciente do sexo masculino, caucasiano, 16 anos. Durante episódio de epistaxe e vertigem, foi orientado a comprimir o nariz, mantendo a cabeça fletida. Relatou crises semelhantes desde os dois anos de idade, de resolução espontânea, mas com piora recente. Referiu câimbras noturnas nos membros inferiores há cerca de um ano, cefaleia recorrente, e claudicação, notada após realização de exercícios. Pressão arterial sistólica, em membro superior, era de 230mmHg; em membro inferior, era de 140mmHg. Quanto à pressão diastólica, não houve discrepância entre os referidos membros. Verificou-se hipotermia nos membros inferiores. A frequência cardíaca foi de 90bpm. Detectou-se um sopro mesossistólico curto na área interescapular paravertebral esquerda e se auscultou um "clique" de ejeção sistólica no foco aórtico. Paciente apresentava circulação colateral em espaços intercostais superiores. Cardiologista prescreveu betabloqueador, solicitou exames complementares: eletrocardiograma, radiografia de tórax, provas laboratoriais, ecocardiograma. Eletrocardiograma revelou hipertrofia do ventrículo esquerdo. A radiografia de tórax mostrou entalhamento dos arcos costais, alteração na curvatura do arco aórtico e dilatação da artéria subclávia. Provas laboratoriais sem alterações. Ecocardiograma revelou valva aórtica bicúspide, dilatação discreta da raiz da aorta e uma má formação arterial. Cardiologista solicitou arteriografia, afim de clarear o diagnóstico. Garantiu que a seguinte hipertensão poderia ser tratada com procedimentos menos invasivos, ou através de cirurgia conservadora, como a ressecção do vaso e anastomose terminal-terminal.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões/Considerações finais: A coarctação da aorta é uma malformação cardiovascular que possui reconhecimento clínico, é causa rara de Hipertensão Arterial, pela alteração obstrutiva da artéria aorta. A patologia é considerada conforme a faixa etária de apresentação, assim como pré ou pós-ductal, ou seja, se antes ou depois de Persistência de Canal Arterial (PCA). O tratamento em recém-nascidos tem indicação cirúrgica quando existe a Coarctação de Aorta importante, dependente de PCA, onde o sangue pulmonar se dirige à aorta, irrigando os órgão abdominais e membro inferiores.

Palavras Chaves

Coarctação da aorta; Hipertensão arterial; Ciclo cardíaco

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdade de Medicina Nova Esperança - Paraiba - Brasil

Autores

Rafael Almeida De Almeida, Silvanio Araujo Do Ó Filho, Gustavo Sarmento Bezerra, Marcos Vinicius De Almeida Wanderley, Diego Otávio Melo Coutinho

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017