Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE DA MORTALIDADE POR PROJÉTIL DE ARMA DE FOGO EM HOSPITAL GERAL DE CAPITAL NORDESTINA NO PERÍODO DE 2011 A 2015, O PERFIL DOS ACIDENTES E DOS PACIENTES.

Fundamentação/Introdução

Mundialmente, cinco milhões de mortes anuais ocorrem devido à violência. No Brasil, o projétil de arma de fogo (PAF) é caracterizado como maior causa de homicídios, no qual em 2014 representou mortalidade de 44.861 das vítimas, o que correspondeu a 76,1% dos homicídios do País. Desta forma, estudar o perfil, analisando as causas e circunstâncias desses agravos, torna-se fundamentais para o desenvolvimento de estratégias de promoção à saúde e prevenção destes agravos.

Objetivos

Analisar o perfil epidemiológico de vítimas de projetil de arma de fogo atendidas em um hospital de urgência e emergência no período de 2011 a 2015.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo quantitativo, observacional, longitudinal e retrospectivo, por meio de análise dos prontuários dos pacientes internados em um Hospital de urgência e emergência, as variáveis estudadas foram: hora da ocorrência, Meio de locomoção até o hospital, idade, sexo, tipo de conduta adotada, região corporal afetada e evolução do paciente.

Resultados

Foram coletados dados de 17.252 prontuários sobre atendimentos por trauma, sendo que 17,2% (2.984) destes atendimentos foram devido a ferimento por arma de fogo, desses 13,3% (397) foram a óbito, sendo este o objetivo do presente estudo. Constatou-se que a faixa etária prevalente está entre 20 e 39 anos representando 60,7%. O sexo masculino prevaleceu com 95,21%, predominando com 46,3% o horário de óbito entre 18h00min e 23h59min. Quanto o meio de condução até o hospital 48,61% foi conduzido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). No que diz respeito ao tratamento 27,21% receberam apenas tratamento clínico, 72,79% tratamento cirúrgico destes 35,64% foram submetidos à Laparotomia exploradora.

Conclusões/Considerações finais

O presente estudo, sobre o perfil das vítimas de homicídios por arma de fogo evidenciou um índice de 13,3% de pacientes internados que foram a óbito, os indivíduos adultos jovens do sexo masculino tiveram maior prevalência. Sendo assim, esta pesquisa contribui com visibilidade dos homicídios por arma de fogo, objetivando identificar os grupos de risco, assim como, proporcionando subsídios importantes para o planejamento de políticas públicas efetivas direcionadas à segurança pública e a saúde.

Palavras Chaves

Epidemiologia, arma de fogo, violência

Área

Clínica Médica

Instituições

Autores

Marcelo Silva Pinheiro, Antônio Carlos Barros Lima Júnior, Fernando Henrique oliveira Santa Maria , Ilma Ferreira Oliveira , Kalleu Leonardo Antão


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017