Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA BASALÓIDE RECIDIVANTE DE CARCINOMA ESCAMOSO INVASOR BEM DIFERENCIADO EM CANAL ANAL: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A incidência do câncer anal corresponde a 1,5% dos tumores do aparelho digestivo. O tipo histológico mais comum é o carcinoma epidermóide ou espinocelular, originando-se do epitélio escamoso estratificado do canal anal superior. Esses tumores em geral acometem pacientes do sexo feminino e apresentam um comportamento local agressivo. As recidivas ocorrem entre 8 e 21%. O carcinoma basalóide anal é um subtipo não queratinizado de carcinoma epidermoide do canal anal, surgindo a partir do epitélio transicional. Raro, representa 35% dos tumores anais, podendo-se encontrar metástases em 30-50% dos pacientes. A radio-quimioterapia é o tratamento inicial para a maioria dos casos. Para pacientes que não respondem adequadamente a esse tratamento é utilizada a amputação abdominoperineal. A taxa de sobrevida em 5 anos é de aproximadamente 60%.


Objetivos

O objetivo deste estudo é relatar um caso de carcinoma escamoso invasor bem diferenciado em canal anal, com recidiva para carcinoma basalóide.

Delineamento/Métodos

Paciente, 50 anos, sexo feminino, procurou ajuda médica queixando-se de dor em região anal há 4 meses, negando presença de sangramentos. Solicitada colonoscopia, que evidenciou lesão perianal ulcerovegetante de 5cm, com massa por todo canal anal até a linha pectínea. Biópsia realizada em seguida teve como resultado Carcinoma Escamoso bem diferenciado invasor.

Resultados

A paciente realizou quimioterapia com CDDP 75mg + 5FU 1000mg e radioterapia concomitante em pelve em duas fases. Seis meses após o tratamento, a paciente apresentou uma lesão ulcerada em crescimento durante consulta de retorno. Foi realizada biópsia, cujo resultado foi e Carcinoma Basalóide recidivante. Paciente realizou Cirurgia de Amputação abdominoperineal e segue em observação.

Conclusões/Considerações finais

O carcinoma de células escamosas do canal anal representa aproximadamente 75% de todos os tumores malignos. O carcinoma basalóide retal corresponde aos tumores do canal anal, nos quais a histopatologia se assemelhava ao carcinoma basocelular da pele. Sua localização, excepcionalmente profunda no reto, favorece a ocorrência de metástases. O tratamento cirúrgico consiste na amputação abdominoperineal, que é finalizada com colostomia definitiva.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Universitário Professor Alberto Antunes - Alagoas - Brasil, Universidade Federal de Alagoas - Alagoas - Brasil

Autores

Julia Matida de Melo Silvestre, Giulia Maria Ximenes Verdi, Everton Vieira Lopes da Silva, Pâmela Elaine Nogueira Tavares, Lícia Moreira Medeiros

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017