Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DOENÇA ARTERIAL PERIFÉRICA ASSOCIADA A CELULITE: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Introdução: A doença arterial periférica (DAP) leva ao desenvolvimento de estenose e oclusão de artérias dos membros inferiores, sendo seu principal sintoma a claudicação intermitente. As alterações na circulação causadas pela DAP predispõem a infecções de tecidos moles como celulite e erisipela, que podem ainda ser complicadas por tromboflebites.

Objetivos

Objetivo: Descrever um caso de doença arterial periférica associado a um quadro de celulite.

Delineamento/Métodos

Descrição do caso: J.A., 60 anos, sexo masculino, tabagista, obeso. Procurou atendimento médico devido à dor em membro inferior direito (MID) associada a edema e hiperemia. Refere início das lesões há um mês após queimadura em perna direita. Realizou bypass femoro-poplíteo em MID há 3 anos. Paciente com história de DAP e hipertensão arterial em uso de Ácido Acetilsalicílico 100mg, Hidroclorotiazida 25 mg, Enalapril 20 mg, Anlodipino 10 mg.

Resultados

Exame físico: afebril, acianótico, eupnéico e com dificuldade ao deambular. MID apresentava-se edemaciado ++++/4, hiperemia difusa, rubor, presença de flictenas e drenagem de secreção serosa e ausência de pulso pedioso. Eco doppler em MID (24/06) sem evidência de trombose venosa profunda e tromboflebite superficial. Paciente permaneceu estável clinicamente em uso de oxacilina de 23/06-26/06 e ciprofloxacino + clindamicina dia 26/06.

Conclusões/Considerações finais

Conclusōes: A DAP é um marcador de aterosclerose generalizada. Seu principal sintoma é a claudicação intermitente caracterizada por dor muscular desencadeada pelo exercício e aliviada por repouso. No estágio de maior gravidade da doença, podem aparecer úlceras isquêmicas e necrose nos dedos, podendo haver perda do membro caso não haja rápida intervenção. Nos casos em que ocorre a formação de úlceras e necrose pode haver infecções de tecidos moles como a celulite, cuja porta de entrada inclui qualquer local mucocutâneo e cujos patógenos causadores mais comuns são Streptococcus pneumoniae, Vibrio vulnificus e Criptococcus neoformans. Os principais sintomas apresentados pelos pacientes são dor, edema, eritema e calor locais, associados a sintomas sistêmicos como anorexia, febre e calafrios. As medidas terapêuticas devem ser imediatas com uso de antibiótico e, em alguns casos, debridamento cirúrgico.

Palavras Chaves

Palavras Chave: Doença Arterial Periférica, claudicação intermitente, aterosclerose, infecção de tecidos moles, celulite.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade de Santa Cruz do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

Lara de Matos, Monique Emanuelli, Carolina Toigo Fossati, Juliana Goebel Pillon, Claus Dieter Dummer

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017