Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE TEMPORAL DA RELAÇÃO ENTRE LEPTOSPIROSE E OCORRÊNCIA DE INUNDAÇÕES POR CHUVA NO MUNICÍPIO DE SALVADOR, BAHIA, 2010-2014

Fundamentação/Introdução

Leptospirose é uma antropozoonose de importância global. A sua incidência está muito relacionada com condições sanitárias e infraestruturais insatisfatórias, principalmente com enchentes e inundações, demonstrando a importância da via hídrica na transmissão dessa enfermidade. Estudos comprovam que áreas densamente ocupadas tem predileção ao aparecimento de enchentes e inundações. A cidade de Salvador, por ter uma expansão constante e desordenada, é um grande alvo dessas manifestações naturais. Visto isso, é possível se relacionar os níveis pluviométricos e falta de estrutura urbana com o aumento da incidência desta doença.

Objetivos

Traçar o perfil da incidência dos casos de leptospirose relacionado com a precipitação média mensal no município de Salvador, na Bahia.

Delineamento/Métodos

Estudo retrospectivo utilizando dados de admissões hospitalares disponíveis no DATA/SUS de 2010 a 2014. Devido a não existência de autocorrelação temporal nos números de casos, optou-se por modelar a relação entre casos de leptospirose e o efeito da chuva através da construção de um modelo linear generalizado, utilizando a distribuição binomial negativa. Para tratar a sazonalidade, os meses de início de sintomas dos casos foram incorporados ao modelo.

Resultados

Ao analisarmos a distribuição de casos mês a mês, notou-se que há um aumento na incidência da doença nos meses de inverno e no começo do verão, em que há maior precipitação de chuvas. Analisando, anualmente, há uma tendência na diminuição de casos de leptospirose no período 2010-2012, diferentemente dos níveis de precipitação que aumentaram. Incidências ao longo de 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 foram de 2,3%, 2,11%; 1,6%; 3,05% e 1,64%, respectivamente.

Conclusões/Considerações finais

A incidência de leptospirose no período entre 2010-2014 nos meses de julho (inverno) e dezembro (verão) em Salvador foi alta, assim como a precipitação de chuva nesses mesmos meses, o que corrobora a relação de inundações com a ocorrência de novos casos da doença. A diferença entre o número de casos nas estações dá-se exatamente devido a não delimitação de estações no Nordeste e o aparecimento de chuvas de verão e de inverno.

Palavras Chaves

Leptospirose, Epidemiologia

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Tiradentes - Sergipe - Brasil

Autores

Carlos Alberto Miranda Lyra, Stella Costa Todt, Erika de Oliveira Menezes, Lara Rebeca Correia Franca Dantas

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017