Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Dosagem sérica de vitamina D: avaliação laboratorial, epidemiológica e clínica de pacientes atendidos em um ambulatório de endocrinologia no município de Santarém-PA

Fundamentação/Introdução

A deficiência de vitamina D é uma hipovitaminose associada a maior incidência de doenças ósseas, autoimunes, cardiovasculares, endócrino-metabólicas, coronarianas e oncológicas. Assim como alguns fatores predispõem a deficiência de vitamina D, outros aumentam a sua biodisponibilidade, como a prática de exercícios físicos ao ar livre e a perda de peso. Apesar da correlação entre hipovitaminose e patologias extraósseas, o rastreio da deficiência nessas patologias não é realizado.

Objetivos

Logo, na tentativa de verificar a incidência de pacientes com hipovitaminose D que apresentam fatores de risco para a patologia, o presente estudo traçou o perfil clínico e epidemiológico de pacientes com doenças endócrino-metabólicas e cardiovasculares atendidos no ambulatório de endocrinologia do Ambulatório de Especialidade do Hospital Municipal de Santarém, durante o mês de setembro de 2016.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo transversal, pois a investigação etiológica da deficiência de vitamina D ocorreu a partir da análise de variáveis epidemiológicas e clínicas da população amostral, sem seguimento com os pacientes analisados. Ademais, é um estudo prospectivo, de abordagem quantitativa e qualitativa. A análise clínica e epidemiológica foi obtida por meio de dados retirados dos prontuários e da aplicação de uma ficha de coleta de dados que apresenta a avaliação de morbidades e fatores biológicos que podem influenciar na dosagem sérica de vitamina D. Trinta pacientes foram submetidos ao questionário, além da realização do exame de nível sérico do hormônio, avaliado em novembro de 2016, durante a segunda consulta.

Resultados

A maioria das variáveis analisadas foram compatíveis a literatura, cuja incidência de deficiência e insuficiência de vitamina D é superior nos pacientes do sexo feminino, idosos, e que não praticam atividade física. Os níveis séricos da vitamina também foram inferiores nos pacientes obesos, diabéticos e hipertensos.

Conclusões/Considerações finais

Diante do resultado, é imprescindível que haja o incentivo do rastreio nos pacientes com patologias endócrinas e cardiovasculares, pois estudos mostram que a suplementação da vitamina pode auxiliar no tratamento, de maneira adjuvante. Ademais, é importante aconselhar a prática de atividade física, visto que a importância deste hábito de vida para promover a melhora nos níveis de vitamina D.

Palavras Chaves

Vitamina D, Deficiência de Vitaminas, Endocrinologia.

Área

Clínica Médica

Autores

ANDRESSA ALENCAR SOUSA, LEONARDO MOTA AGUIAR MILHOMEM, JOSÉ RICARDO DOS ANJOS MOREIRA

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017