Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Hiperparatireoidismo Primário: Relato de caso

Fundamentação/Introdução

O hiperparatireoidismo é um distúrbio comum do metabolismo ósseo, sendo importante estabelecer uma abordagem diagnóstica eficaz para definição do tratamento adequado, especialmente em pacientes portadores de doença renal crônica.

Objetivos

Relatar um caso de hiperparatireoidismo primário por hiperplasia das paratireóides em paciente com doença renal crônica avançada.

Delineamento/Métodos

Relato de caso.

Resultados

Descrição do caso: M.T.B., 72 anos, sexo feminino, com quadro de náuseas, vômitos e constipação intestinal. Antecedentes pessoais de hipertensão arterial sistêmica e hiperuricemia com uso crônico de antiinflamatórios não esteroidais. Exame físico sem anormalidades. Dentre os exames complementares, destacou-se cálcio sérico corrigido 14,6mg/dL, paratormônio 1.006 pg/mL e taxa de filtração glomerular estimada em 13 mL/min/1,73m2 (doença renal crônica não dialítica). Cintilografia das Paratireoides com 99mTc-sestamibi evidenciou “Hipercaptação em ambos lobos inferiores de tireóide/paratireóide e pólo superior esquerdo de tireóide” e Ultrassonografia de Abdome Total “Sinais de nefropatia crônica e colelitíase”.
Em função dos achados, aventado hipótese diagnóstica de hiperparatireoidismo primário. Foram realizadas medidas clínicas para hipercalcemia (hidratação endovenosa, diurético de alça e bisfosfonato) e indicado tratamento cirúrgico. Foi submetida à exérese de nódulos em regiões extratireoidianas superior esquerda e inferior bilateralmente. O material foi enviado para análise histopatológica que revelou “paratireóides aumentadas de volume com hiperplasia das células, sem atipias".
Realizou pós-operatório em Unidade de Terapia Intensiva, evoluindo com normalização dos níveis séricos de cálcio.
Doze dias após a cirurgia apresentou choque séptico de foco pulmonar e evoluiu para óbito

Conclusões/Considerações finais

Apesar do desfecho do caso relatado, podemos concluir que o diagnóstico principal evoluiu com boa resposta ao tratamento realizado. O hiperparatireoidismo primário deve ser reconhecido por se tratar de uma doença benigna e curável se diagnosticada em estágios iniciais. Em pacientes com doença renal crônica, o distúrbio da paratireóide dominante é o hiperparatireoidismo secundário, porém com a presença de hipercalcemia, o diagnóstico deve ser direcionado para hiperparatireoidismo terciário ou primário, como relatado no presente caso. O reconhecimento precoce deste distúrbio associado ao tratamento adequado proporciona melhora na sobrevida do paciente.

Palavras Chaves

Hiperparatireoidismo; Paratormônio; Hiperplasia de Paratireóide.

Área

Clínica Médica

Instituições

Complexo Hospitalar Prefeito Edvaldo Orsi - Sao Paulo - Brasil

Autores

Olivia Felicioni Oliveira, Maria Veronica Russo Macchi, Aline Silva Bueno

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017