Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANGIOMATOSE BACILAR DE VAGINA EM PACIENTE IMUNOCOMPETENTE: UM CASO RARO.

Fundamentação/Introdução

A angiomatose bacilar é uma doença infecciosa oportunista causada pela Bartonella henselae em indivíduos imunossuprimidos. Sua incidência em imunocompetentes é desconhecida devido raridade dos casos, possuindo relatos de acometimento cutâneo e linfático.

Objetivos

Relatar caso de paciente jovem previamente hígida com diagnóstico de angiomatose bacilar em parede lateral da vagina.

Delineamento/Métodos

Mulher, 30 anos, sexo feminino, sem comorbidades ativas, com história de exposição a animais; refere há 2 anos quadro de dor abdominal tipo cólica e leucorreia amarelo-escuro, em grande quantidade, fluida, sem odor e prurido, de caráter contínuo. Há 1 ano, paciente apresentou piora do quadro com episódios de febre não aferida, com calafrios e sudorese, 2 episódios de polaciúria, noctúria e disúria. Relata também menometrorragia contínua com eliminação de coágulos, em quantidade semelhante a uma menstruação (20 a 80 ml) por 2 meses conseguintes. Ademais, afirma perda de peso ponderal de 17 kg em 6 meses acompanhado de inapetência, enjoos, vômitos e náuseas. Ao exame físico geral, sem presença de lesões cutâneas, linfonodomegalias e visceromegalias. Ao exame ginecológico, lesão vegetante friável, firme, de limites demarcados, localizada predominante às 4h em parede lateral esquerda da vagina, medindo 3 cm em seu maior diâmetro.

Resultados

A hipótese de angiomatose bacilar foi confirmada através da histopatologia da lesão com a coloração de prata Warthin-Starry, o qual revela cocobacilos escuros no interior dos macrófagos e agregados bacterianos no interstício celular. O tratamento proposto foi eritromicina 500 mg 12/12h por 3 semanas, porém a paciente realizou tomada do medicamento por apenas 5 dias. Após 1 semana da parada de medicação, paciente retorna apresentando melhora do quadro com diminuição da lesão e da leucorreia.

Conclusões/Considerações finais

A angiomatose bacilar deve ser mantida em mente no diagnóstico diferencial de lesões vegetantes de vagina em casos de etiologia desconhecida e também em pacientes imunocompetentes HIV negativos.

Palavras Chaves

Angiomatose bacilar; bartonella; imunocompetente; vagina; eritromicina.

Área

Clínica Médica

Instituições

HOSPITAL ADVENTISTA DE MANAUS - Amazonas - Brasil, HOSPITAL UNIVERSITÁRIO GETÚLIO VARGAS - Amazonas - Brasil, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS - Amazonas - Brasil

Autores

ROBERTO FERNANDES SOARES NETO, MARIA RISELDA VINHOTE DA SILVA, LARISSA SOARES RIBEIRO, JEROCÍLIO MACIEL DE OLIVEIRA JÚNIOR, DANIEL MORAES SILVA

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017