Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Difícil diagnóstico de encefalite herpética em paciente previamente hígido

Fundamentação/Introdução

A encefalite herpética é uma doença com elevada taxa de mortalidade, cerca de 70%, e mesmo quando diagnosticada rapidamente há grande chance de sequelas. É qualificada por grande comprometimento encefálico, principalmente do lobo temporal, o que define alguns dos sintomas neurológicos. O diagnóstico de certeza deve incluir a reação em cadeia da polimerase (PCR) para herpes vírus e achados específicos na ressonância nuclear magnética (RNM) do crânio. Com a suspeita clínica deve-se iniciar o tratamento empírico com antiviral, em vista de sua gravidade e na tentativa de mudança do prognóstico da doença.

Objetivos

Descrever um caso de encefalite herpética em paciente masculino de 51 anos previamente hígido.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo do tipo relato de caso. A pesquisa foi realizada na base de dados da Biblioteca Virtual de Saúde. Foram obtidos artigos originais científicos na LILAC, SciELO, Scopus e PubMed. Os descritores utilizados foram: “encephalitis”, “herpetic encephalitis” e “herpes virus”. O limite temporal foi 2010 e o idioma escolhido foi o inglês.

Resultados

Masculino, 51 anos, etilista, previamente hígido, apresentou quadro de desorientação, crise convulsiva focal e febre sendo diagnosticado com acidente vascular encefálico isquêmico (AVEi). Após uma semana evoluiu com insuficiência respiratória e Glasgow 5/15 necessitando de internação em unidade de terapia intensiva. Foi submetido à terapêutica para AVEi e sepse pulmonar, com melhora clínica parcial obtendo alta hospitalar após sessenta e cinco dias de internação. Depois de seis dias, foi admitido novamente com permanência da desorientação, delírio e agitação psicomotora. RNM do crânio demonstrou importante edema giral, representado por hipossinal em T1W e hiperssinais em T2W, acometendo ambos os lobos temporais e hipocampos, com tênue reforço após administração de gadolíneo venoso, achados correspondentes com encefalite herpética. O HSV-1 IgM foi positivo. Iniciado tratamento com aciclovir venoso com melhora clínica importante.

Conclusões/Considerações finais

Deve-se suspeitar de encefalite herpética quando o paciente apresentar quadro agudo de febre, cefaleia e alterações de comportamento além de outros sinais e sintomas neurológicos. Diante de um quadro clínico sugestivo, e sabendo da letalidade da doença quando não tratada, é necessário aventar essa patologia como diagnóstico diferencial.

Palavras Chaves

Encefalite, Herpes vírus, Encefalite herpética

Área

Clínica Médica

Autores

Fernanda Santos Azevedo, Glícia Campanharo Malheiros, Melissa Martins Barbosa, Lorena de Freitas Barros, Luiz José de Souza

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017