Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DOENÇA MISTA DO TECIDO CONJUNTIVO (DMTC) ASSOCIADA A INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA (ICC) – RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO. Relata-se o caso de paciente com diagnóstico de Doença Mista do Tecido Conjuntivo (DMTC) que evoluiu com insuficiência cardíaca secundária a hipertensão pulmonar

Objetivos

OBJETIVOS: Relatar um caso de DMTC associada a ICC

Delineamento/Métodos

MÉTODOS: Análise de prontuário e revisão literária.

Resultados

RELATO DE CASO. Paciente, 63 anos, sexo feminino, diagnosticada com DMTC há 3 anos foi encaminhada do serviço privado para um hospital público do município de Cacoal-RO queixando-se de “inchaço”, dispneia aos pequenos esforços e em uso de máscara de Venturi a 50%, 11 L/min, além de dor abdominal de início insidioso e desregulação do ritmo intestinal. Ao exame físico, fácies de lua cheia com regiões eritemato-violáceas. Mãos em garra com espessamento cutâneo, dor, edema e fenômeno de Raynauld em quirodáctilos. Na época apresentava disfagia de condução, com engasgos frequentes, fraqueza da musculatura pélvica e axial e edema distal em MMII (3+/4+). Refere perda ponderal aproximadamente 30 Kg nos últimos 3 anos e alopecia. A ausculta pulmonar apresentava estertores “em velcro” difusamente simétricos com redução significativa da expansibilidade torácica (2+/4+). Diagnóstico prévio de ICC estágio C (AHA) e Classe II (NYHA), em uso de marca-passo cardíaco há aproximadamente 1 ano. Solicitada espirometria evidenciando padrão restritivo grave, sem resposta ao uso de broncodilatador e tomografia de tórax revelando parênquima pulmonar com área extensa e homogênea com opacidade em vidro fosco. A tomografia do parênquima pulmonar evidenciou sinais de fibrose pulmonar. Tal achado justifica a insuficiência cardíaca importante e o desconforto respiratório. No entanto alguns desses achados foram evidenciados na literatura como manifestações raras da doença1,2. Sem melhora clínica durante a internação, a paciente apresentou dispneia de dessaturação mesmo em repouso, evoluindo para uma parada cardiorrespiratória, sem respostas à intubação, manobras de RCP, cardioversão e consequente óbito.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÃO: Em pacientes com DMTC encontra-se manifestações clínicas como o Fenômeno de Raynauld associado ao edema de mãos (“puffy hands”), artrite grave com deformidades, neuropatia do Trigêmeo e início insidioso de hipertensão pulmonar. Eventos de síncope sugerem doença grave. Os pacientes podem apresentar sinais de insuficiência cardíaca direita. As taxas de sobrevivência de 1 a 3 anos é de aproximadamente 81 % e 52 % , respectivamente. Algoritmos estão atualmente sob investigação para levar a um diagnóstico precoce.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

FACIMED - Rondonia - Brasil, Hospital Regional de Cacoal - Rondonia - Brasil, Universidade Estadual de Londrina - Parana - Brasil

Autores

Vinicius Silva Barros, Querolai Gomes Gadelha, Daniele Tomazini Tirolli, Felipe Bruno Sarafin de Lima, Elisane de Freitas Pereira

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017