Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Aspectos Epidemiológicos da Tuberculose na cidade de Salvador – Bahia.

Fundamentação/Introdução

Introdução: A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa e transmissível, causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis que usualmente acomete os pulmões, sendo preocupante pela sua alta incidência. O Relatório da Organização Mundial da Saúde de 2016, classifica o Brasil na 20° posição, entre 30 países com maior carga da doença. No Brasil, a TB é a 3° causa de morte por doença infecciosa, sendo diagnosticados 58.000 novos casos, com cerca de 4.500 óbitos, em 2015.

Objetivos

Objetivos: O propósito do trabalho é traçar um perfil epidemiológico da TB na cidade de Salvador, a partir da análise do banco de dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN).

Delineamento/Métodos

Métodos: Este estudo, quantitativo, descreve a epidemiologia de casos notificados de TB, no período de 2010 a 2016, na cidade de Salvador – Bahia, com dados coletados no SINAN . Para o trabalho foram selecionados os descritores “tuberculose”, “Bahia”, “Salvador”, “2010-2016”.

Resultados

Resultados: Entre 2010 e 2016, em Salvador, foram notificados 15.999 casos de TB. A incidência por 100.000 habitantes segundo local e data demonstrou um declínio das taxas, visto que, no ano de 2010 era de 113,35 passando para 24,29 em 2016. Na Bahia, no mesmo período, as taxas eram de 46,12 e 10,2 respectivamente. A partir da análise contatou-se o predomínio da TB em pessoas da faixa etária de 20-39 anos (42,73%), sexo masculino (63,1%), residentes em zona urbana (96,56%) e quanto a escolaridade, a faixa mais observada foi de ensino fundamental (66,94%) seguido de ensino médio (26,8%) e só depois os analfabetos (12,04%). Quanto à baciloscopia de escarro o resultado foi positivo em 60,6% dos casos, negativo em 20,4% e o exame não foi realizado em 17% dos casos. A forma clínica mais observada foi a pulmonar (83,9%) seguida da extra pulmonar (13,7%) – pleural e geniturinária, principalmente, e em 2,4% dos casos houveram sobreposição das formas. 61,55% dos casos se encerraram por cura, 10,6% abandonaram o tratamento e 5,3% vieram a óbito, sendo 2,8%, referente a outras causas.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões: O estudo possibilita a delimitação de algumas características do perfil dos mais acometidos: adultos jovens, sexo masculino, moradores de zona urbana e baixa escolaridade. Os dados recolhidos destacam necessidade de discutir estratégias mais eficientes para o controle da TB, visto que, a taxa de incidência de Salvador, supera o dobro da taxa do estado da Bahia, mostrando que as ações precisam ser reavaliadas afim de diminuir essa discrepância.

Palavras Chaves

"Epidemiologia", "tuberculose", "Bahia", "Salvador", "2010-2016".

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdade de Saúde Santo Agostinho - Bahia - Brasil

Autores

Tiago Alves dos Santos, Filipe Quadros Costa

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017