Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARCINOMA EPIDERMÓIDE COMO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL EM LESÕES DE TECIDO CICATRICIAL

Fundamentação/Introdução

O carcinoma espinocelular ou epidermóide é o segundo tipo mais comum, sendo responsável por cerca de 25% dos casos de câncer de pele. As Pessoas com a pele, cabelos e olhos claros têm mais chances de sofrer da doença, bem como a localização mais comum para o aparecimento dessa manifestação são as áreas expostas ao sol, sendo que 70% dos casos ocorrem sobre a cabeça, pescoço e dorso das mãos, e 15% desses tumores acometem os membros inferiores.

Objetivos

Descrever um relato de caso de carcinoma epidermóide em membro inferior.

Delineamento/Métodos

Relato de caso acompanhado durante internação no Hospital Santa Marcelina (HSM), localizado no município de Porto Velho – Rondônia, no primeiro semestre de 2017.

Resultados

C.P, 37 anos, sexo feminino, etilista, tabagista, com antecedente de queimadura extensa em todo o membro inferior esquerdo, há aproximadamente 30 anos. Foi admitida no Hospital Santa Marcelina com lesão no terço superior medial da coxa esquerda, e na região lateral do joelho esquerdo, de aspecto úlcero-vegetante crônico, com aumento progressivo, sem cicatrização, associado à dor e episódios de sangramento. A apresentação inicial de diagnóstico ocorreu na região lateral do joelho esquerdo, ocorrendo progressão e instalando-se na região medial da coxa esquerda. Obteve-se diagnóstico conclusivo a partir de biópsia incisional, com histopatológico positivo para carcinoma epidermóide bem diferenciado, desenvolvendo em tecido muscular estriado esquelético de membro inferior. Observou-se que a cicatriz que a paciente apresenta há 30 anos, por queimadura, na região vasto lateral da perna esquerda acometendo até o dorso do pé, sugere co-relação com o surgimento do carcinoma em tecido cicatricial antigo.

Conclusões/Considerações finais

O carcinoma epidermóide além de promover lesão local, tem alta disseminação linfática e tem seu desenvolvimento freqüentemente associado em tecidos que já passaram pelo processo de cicatrização. O diagnóstico de carcinoma epidermóide em músculo estriado esquelético de membros inferiores, em mulher jovem é uma apresentação incomum desse tipo de tumor. Mais atenção deve ser dada aos tecidos cicatriciais e o surgimento de lesão insidiosa deve ter o carcinoma epidermóide como diagnóstico diferencial, independente da faixa etária.

Palavras Chaves

Carcinoma epidermóide; diagnóstico diferencial; neoplasia de pele.

Área

Clínica Médica

Autores

Patrícia Calgaro , Geovana D’Arc de Oliveira Otero, Ariel Rosilda Ripardo Cabral, Eliandro Ribeiro Campos, Larissa Detregiacchi Umgarelli Pires Gaspar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017