Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Bócio multinodular tóxico mergulhante e hiperparatireoidismo primário em idoso: Relato de caso

Fundamentação/Introdução

As doenças da tireoide mostram-se muito frequentes na prática clínica.Por outro lado,o hiperparatireoidismo primário(HPTP) vem sendo cada vez mais diagnosticado.A associação entre HPTP e doença tireoidiana encontra‐se bem estabelecida: até 65% dos doentes com HPTP apresentam tireoidopatia associada,sendo que a presença de malignidade varia em torno de 2-15%.Várias tireopatias apresentam indicação cirúrgica,enquanto que o tratamento definitivo do HPTP envolve a excisão da glândula afetada.Na coexistência de lesões tireoidianas e das paratireoides,estas poderiam ser tratadas durante o mesmo procedimento cirúrgico.

Objetivos

Relatar o quadro clínico de uma paciente de 73 anos que,durante a avaliação pré-operatória de um bócio multinodular tóxico,foi diagnosticada com HPTP devido a um adenoma solitário.

Delineamento/Métodos

Relato de caso e revisão bibliográfica sobre aspectos clínicos,diagnósticos e terapêuticos na coexistência de HPTP e tireoidopatia.

Resultados

Sexo feminino,73 anos,natural de Santa Cruz do Rio Pardo,procedente de Bernardino de Campos,branca,doméstica,casada,13 filhos.Relatou história de “doença da tireoide”(sic) desde os 20 anos que,segundo ela, foi tratada com iodo.Após,observou aumento lento e progressivo da face anterior do pescoço.Não procurou atendimento médico.Na consulta,relatou canseira, insônia e perda de cabelo.Negou sintomas compressivos ou de tireotoxicose.Evidenciado TSH de 0,07(0,4-4μU/mL) e T4 livre de 1,44(0,7-1,5 ng/dL),além de bócio multinodular volumoso e mergulhante e compressão extrínseca do esôfago ao deglutograma.Foi indicada tireoidectomia.No pré-operatório: cálcio de 12,5(8,4-10,2mg/dl) e PTH de 280(12-72pg/mL),sem alteração da função renal.Feito o diagnóstico de HPTP.Foi submetida a tireoidectomia total e paratireoidectomia.Anatomopatológico:hiperplasia multinodular(bócio colóide)da tireoide e adenoma de paratireoide(1,5cm).Manteve acompanhamento ambulatorial e laboratorial.Foi evidenciado osteoporose.Em uso:Levotiroxina 88mcg/dia,Colecalciferol 1000UI/dia,CaCo3 500mg/3xdia,Alendronato 70mg/semana.Boa evolução clínica.

Conclusões/Considerações finais

Embora a associação de HPTP e doenças da tireoide seja relativamente frequente,ainda não existem protocolos estabelecidos para investigação dos pacientes quanto à coexistência de ambos.Seria recomendável que alterações da paratireoide fossem investigadas na presença de tireopatia de indicação cirúrgica e vice-versa,evitando assim a possibilidade de novos procedimentos cirúrgicos ou o não diagnóstico de lesões eventualmente malignas.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Pontifícia Universidade Católica - Sao Paulo - Brasil, Universidade Estadual Paulista - Sao Paulo - Brasil

Autores

BEATRIZ CASTRO RIBEIRO, GLÁUCIA MARIA FERREIRA SILVA MAZETO

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017