Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A HANSENÍASE NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA ESPOROTRICOSE

Fundamentação/Introdução

Fundamentação/Introdução: A esporotricose é uma micose causada por inoculação traumática do fungo dimórfico Sporothrix schenckii na pele, decorrente da arranhadura ou mordedura de animais como os gatos, contato com solo contaminado, plantas ou substratos orgânicos. A apresentação mais comum é a cutânea, afetando principalmente as áreas expostas ao trauma, como as extremidades e o rosto. Manifesta-se na pele com alterações da coloração, nodosidades e lesões descamativas. No seu diagnóstico diferencial, devido às caraterísticas das lesões, encontra-se a hanseníase, sendo esta causada pelo Mycobacterium leprae possuindo alta infectividade, porém baixa patogenicidade. As manifestações clínicas estão relacionadas ao tipo de resposta do bacilo, apresentando quatro formas diferentes, indeterminada, tuberculoide, dimorfa e virchowiana. A forma dimorfa, apresenta variedade de lesões cutâneas como as placas e nódulos eritematoso-acastanhados com alteração de sensibilidade. As reações hansênicas são de dois tipos e ambas causam alterações do sistema imunológico e provocam manifestações inflamatórias.

Objetivos

Objetivos: Relatar um caso de hanseníase com manifestação inicial símile a esporotricose.

Delineamento/Métodos

Relato de caso: Masculino, 44 anos, com lesões há 6 meses em membro superior direito, no início eritematosas, evoluindo com úlceras e crostas. Passou em consulta com dermatologista sendo aventada hipótese diagnóstica de esporotricose devido a histórico anterior de contato com seis gatos na residência. Medicado com itraconazol e prednisona. Devido a não melhora clínica procurou o serviço de infectologia. Ao exame clínico apresentava lesões tipo máculas hipocrômicas, com bordas hipercrômicas, limites precisos e algumas com centro ulcerado, seguindo o trajeto do nervo radial. Realizada biópsia de pele devido à suspeita diagnóstica de hanseníase, apresentando infiltrado linfohistiocitário perivascular e perineural, confirmando a hipótese diagnóstica. Iniciada poliquimioterapia multibacilar (dapsona, clofazimina e rifampicina) associada a prednisolona devido ao diagnóstico de hanseníase dimorfa e reação reversa. Após a introdução do medicamento evoluiu com melhora.

Resultados

(Não necessário em relatos de caso).

Conclusões/Considerações finais

Conclusões/Considerações finais: O quadro relatado apresenta a importância da hanseníase no diagnóstico diferencial de várias dermatopatias devendo o clínico e os especialistas estarem atentos as características clínicas da patologia, infelizmente muito negligenciada nos dias atuais.

Palavras Chaves

Esporotricose; Hanseníase; Diagnóstico Diferencial; Hanseníase Dimorfa.

Área

Clínica Médica

Instituições

UNIVERSIDADE BRASIL - Sao Paulo - Brasil

Autores

ANA PAULA SOUZA MARTINS, APARECIDA MEIRA SILVA, Barbara Fontanelli Grigolli, Jôse Luiza Botton Nunes, Márcio César Reino Gaggini


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017