Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HIPERTENSÃO PULMONAR SECUNDÁRIA A TROMBOEMBOLISMO PULMONAR CRÔNICO: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A hipertensão pulmonar (HP) é definida como uma anormalidade circulatória caracterizada por aumento da resistência vascular na pequena circulação, sendo uma das causas o tromboembolismo pulmonar crônico (TEPC).

Objetivos

Relatar o caso de paciente com HP secundária a TEPC, bem como discutir tratamento e as dificuldades diagnósticas.

Delineamento/Métodos

Estudo observacional do tipo relato de caso.

Resultados

Paciente masculino, 59 anos, jardineiro, previamente hígido, sem relato de tabagismo ou exposição a fogão de lenha, iniciou em 2014 quadro de dispneia aos moderados esforços. Devido a piora progressiva, motivando diversos atendimentos médicos, foi iniciada investigação. Em 2016, já apresentava dispneia aos mínimos esforços (classe funcional III/New York Heart Association), com comprometimento das atividades habituais, encaminhado ao cardiologista que iniciou empiricamente tratamento para insuficiência cardíaca com uso de beta-bloqueador e diurético, sem boa resposta, ainda não realizado exames complementares. Avaliado por pneumologista que solicitou cintilografia pulmonar e espirometria. Ainda sem resposta terapêutica e sem conseguir realizar investigação ambulatorial, paciente evoluía com piora importante dos sintomas, internado para propedêutica. O ecocardiograma (22/12/2016) estimou a pressão sistólica da artéria pulmonar em 75 mmHg e revelou dilatação importante de átrio e ventrículo direito, sem disfunção associada e sem acometimento de câmaras esquerdas. Angiotomografia com falhas de enchimento compatíveis com TEPC. Foi anticoagulado e encaminhado para um serviço especializado para realização de tromboendoarterectomia pulmonar (TEAP). Atualmente, o paciente ainda mantem acompanhamento, com melhora considerável da sintomatologia inicial.

Conclusões/Considerações finais

A hipertensão pulmonar associada ao TEPC é a única forma potencialmente curável, desde que o tratamento cirúrgico seja possível. Considerando que os métodos de imagem apresentam limitações na caracterização da doença tromboembólica como causa da HP, não devem ser usados isoladamente para determinar sua etiologia e operabilidade, reforçando a necessidade de se associar a avaliação clínica detalhada aos métodos complementares. Por fim, sendo a HP secundária a TEPC uma condição grave, com altas taxas de morbimortabilidade e debilitante para o paciente em termos de atividade funcional e qualidade de vida, é imperativo o esforço do médico clínico no sentido de indicar a TEAP sempre que possível.

Palavras Chaves

hipertensão pulmonar , tromboembolismo pulmonar crônico

Área

Clínica Médica

Autores

Daniella Cristina Brites Almeida, Sylvia dias turani, Icaro Wiermann Braga, Fabiana Rocha Brito, Priscilla Delchova Brito

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017