Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DISLIPIDEMIA EM PACIENTES HIV/AIDS SOB TERAPIA ANTIRRETROVIRAL, ASSISTIDOS POR UM AMBULATÓRIO NO INTERIOR DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

Fundamentação/Introdução

A introdução dos antirretrovirais (ARVs) proporcionou uma queda importante na mortalidade associada à infecção pelo HIV. Contudo, alguns destes antirretrovirais podem proporcionar alterações metabólicas, em especial, a dislipidemia

Objetivos

Analisar a prevalência de dislipidemia em pacientes com HIV/Aids que fazem uso de ARVs.

Delineamento/Métodos

O estudo é descritivo, transversal quanto ao momento do tempo e de natureza quantitativa. A amostra foi composta de 122 pacientes (62% do gênero masculino), com idades entre 18 e 68 anos, em seguimento no Centro de Testagem e Aconselhamento/Serviço de Assistência especializada (CTA-SAE), no município de Santarém-PA. Para coleta de dados foi utilizado um formulário para a coleta das informações epidemiológicas, clínicas e laboratoriais. Ressalta-se que o nível de atividade física foi obtido pela aplicação do Questionário Internacional de Atividade Física – verão curta (IPAQ-versão curta; MATSUDO et al., 2001). Os valores de referência da HDL-c, triglicerídeos, LDL-c e colesterol total, para até 19 anos, foram de Vilar (2013), e para os pacientes acima de 20 anos de idade, a V Diretriz Brasileira de Dislipidemia (2013). Para possuir dislipidemia deveria apresentar alteração de pelo menos uma das variáveis lipídicas (VILAR, 2013). Os dados foram analisados por estatística descritiva e o teste de associação utilizado foi o Qui-quadrado, que quando significativo foi aplicado o Odds Ratio para estabelecer o grau de associação das variáveis analisadas. O programa utilizado foi o BioEstat 5.0, adotando-se nível de significância de p<0.05.

Resultados

A média do tempo de diagnóstico para o HIV foi de 51,66±46,59 meses e do uso da terapia antirretroviral foi de 40,65±43,35 meses. A faixa etária predominante foi de 28-37 anos (32%). A prevalência de dislipidemia foi de 73%, sendo o HDL-c (40%) e triglicerídeos (47,50%) os mais presentes. A contagem de linfócitos TCD4 mostrou associação com a presença da dislipidemia (p=0.0262), ou seja, pacientes com contagem de linfócitos TCD4 ≥200 cél/mm3 têm 3,06 mais chance de apresentar dislipidemia. O uso de inibidor de protease foi de 32%, sendo que desses, 82% apresentaram dislipidemia.

Conclusões/Considerações finais

Conforme metodologia proposta, a maioria dos pacientes apresentaram dislipidemia, sendo que esta apresentou associação positiva com o aumento da contagem de CD4, possivelmente pelo uso adequado e prolongado dos ARVs, superior a 3 anos.

Palavras Chaves

Dislipidemia; Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; Terapia Antirretroviral

Área

Clínica Médica

Instituições

"Universidade do Estado do Pará - UEPA - Para - Brasil, *Universidade Federal do Pará - UFPA - Para - Brasil

Autores

CAROLINE NUNES FIGUEIRA", ISABELLA MARINA MAGERL", JONATA RIBEIRO SOUSA", LUIZ FERNANDO GOUVEA-E-SILVA"*, MARILIA BRASIL XAVIER"*

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017