Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Fusariose disseminada em paciente portador de leucemia mieloide aguda: Relato de caso

Fundamentação/Introdução

Introdução: A infecção disseminada por Fusarium é observada em paciente com neutropenia febril prolongada pós quimioterapia. Apresentação comum através de febre persistente apesar da terapêutica adequada com antimicrobianos. Na presença de neutropenia grave prolongada, a presença de lesões cutâneas difusas com aparência de ectima gangrenoso ocorre em função de trombose e infartos causados por angioinvasão do Fusarium.

Objetivos

Objetivos: Relatar caso de paciente com diagnóstico de Leucemia Mieloide Aguda (LMA), que apresentou neutropenia febril por tempo prolongado mesmo as custas de antimicrobianos, desenvolvendo lesões fúngicas disseminadas em pele.

Delineamento/Métodos

Métodos: Estudo descritivo do tipo relato de caso. Homem, 46 anos, natural e procedente de Porto Calvo/AL, casado, motoboy. Admitido para tratamento de Leucemia Mieloide Aguda. Nega comorbidades. Na admissão apresentava queixas de fraqueza e mal estar. Exames laboratoriais demonstravam anemia normocítica e normocrômica, leucócitos totais 12.000, plaquetopenia severa de 5.000, eletrólitos, função renal, hepática e coagulograma normais. Sorologias negativas para hepatites virais, sífilis, HIV e HTLV. Mielograma compatível com leucemia aguda, consistente com linhagem mieloide, hipercelularidade global aumentada para a idade, presença de 36% de bastos em infiltração medular. Imunofenotipagem detectados 10,4% de células blásticas mieloide. Cariótipo masculino sem anormalidade

Resultados

Resultados: Submetido a quimioterapia com esquema "3+7" (Ara-C + Daunoblastina). Após o período nadir, apresentou febre persistente por vários dias (neutropenia febril), mesmo às custas de antibiótico, protocolo institucional (cefepime/meropenem), tosse seca e prostração. Iniciado tratamento com antifúngico voriconazol devido a lesões vistas em tomografia computadorizada de tórax com e sem contrastes, caracterizadas por Aspergilose Pulmonar. Evoluiu com lesões de pele, difusas, em placas palpáveis, anelares, centro elevado e que em poucos dias apresentaram necrose. Biopsia de pele: lesões granulomatosas inespecíficas.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões: Embora rara, a fusariose disseminada é mais comum em paciente portadores de neoplasias malignas hematológicas, receptores de transplantes, que apresentam supressão do sistema imunológico. Por mais que o Fusarium seja ubíquo no ambiente, a prevalência de infecção invasiva é bastante baixa. Porém com prognóstico reservado, representando quase 100% de mortalidade.

Palavras Chaves

Fusarium; infecção fúngica disseminada; neoplasia hematológica; neutropenia febril.

Área

Clínica Médica

Instituições

Santa Casa de Misericórdia de Maceió - Alagoas - Brasil

Autores

Sarah Souza Lira Gameleira, José Paulino Albuquerque Sarmento Neto, Muriel Silva Moura, Antonio Everaldo Vitoriano Araújo Filho, Anderson Castro Feitosa Lisboa

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017