Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FERIMENTO MEDIASTINAL PENETRANTE POR ARMA DE FOGO EM PACIENTE COM ARTÉRIA SUBCLÁVIA DIREITA ABERRANTE: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: A origem aberrante da artéria subclávia direita ou artéria lusória, é uma das anomalias mais comuns do arco aórtico. No entanto, na população em geral, apresenta uma baixa incidência (0,5-1%). Quando esta variação ocorre isoladamente, observa-se que o tronco braquiocefálico está ausente e quatro artérias surgem do arco da aorta. A artéria aberrante emerge após a origem da artéria subclávia esquerda, na vertente posterior da aorta, cruzando a linha média entre o esôfago e a coluna, por trás da traqueia, em direção ao braço direito. Comumente se apresenta de forma assintomática, no entanto também pode ser sintomática.

Objetivos

OBJETIVOS: Relatar um caso de ferimento mediastinal penetrante por arma de fogo em paciente com artéria subclávia direita aberrante.

Delineamento/Métodos

RELATO DE CASO

Resultados

RELATO DE CASO: P.J.R.S, 51 anos, casado, sexo masculino, policial cívil, residente em João Pessoa- PB, foi conduzido à unidade de emergência do Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena, vítima de ferimentos múltiplos por arma de fogo. À admissão, apresentava ferimentos pré-esternal em zona de Ziedler, em segundo quirodáctilo direito e região pré-auricular esquerda. Ainda na ocasião, não apresentava nenhum déficit neurológico aparente, motor ou sensitivo, abdome flácido e indolor a palpação, ausculta pulmonar e cardíaca dentro da normalidade. Foi submetido à tomografia computadorizada de tórax com contraste que evidenciou : fratura estável em manúbrio esternal e presença de projétil alojado em compartimento mediastinal, topograficamente entre o tronco venoso braquicefálico direito e a suposta artéria inominada. Ao exame minucioso da TC, foi evidenciado vaso arterial anômalo advindo da porção póstero-medial da croça aórtica, com trajeto variante posteriormente à traqueia, com destino retroclavicular direito. Foi constatada, então, a origem anômala da artéria subclávia direita, com trajeto pré-esofágico e retrotraqueal.

Conclusões/Considerações finais

CONSIDERAÇÕES FINAIS: O conhecimento da existência de variações anatômicas vasculares é de grande importância no diagnóstico e manejo do trauma torácico penetrante em mediastino. Principalmente devido a grande parcela dos pacientes serem assintomáticos, com diagnóstico majoritariamente incidental. É fundamental o acompanhamento pós-diagnóstico para que sejam flagrados possíveis sinais e sintomas relacionados, assim como a investigação de outros tipos de anomalias cardiovasculares associadas. A cirurgia frequentemente é indicada em casos sintomáticos ou em caso de aneurisma.

Palavras Chaves

Palavras chave: variação anatômica, mediastino, artéria subclávia aberrante, artéria lusória.

Área

Clínica Médica

Autores

LARISSA OLIVEIRA FERNANDES BORBA, SAMIA LAIZ ALVES FONSECA, JOSÉ MOREIRA SANTOS NETTO, YGOR MARCELO MENDES NEGREIROS, JEAN TALIS SILVA LIMA

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017