Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Hemorragia subaracnoidea por aneurismas de artérias comunicantes posteriores com vasoespasmo difuso: Relato de caso.

Fundamentação/Introdução

Aneurismas de artéria carótida interna no segmento próximo à artéria comunicante posterior são tradicionalmente nomeados como aneurismas da região da comunicante posterior e correspondem a 25% de todos os aneurismas.

Objetivos

Relatar e descrever caso clínico com aneurismas rotos de artérias comunicantes posteriores direita e esquerda evoluindo com vasoespasmo difuso após angiografia cerebral.

Delineamento/Métodos

Acompanhamento clínico e revisão de prontuário.

Resultados

Paciente, feminino, 55 anos, deu entrada em Pronto Socorro de referência em Porto Velho – RO em 07/09/16 com histórico de queda da própria altura há 01 semana que evoluiu com ptose palpebral à esquerda, cefaleia intensa e diplopia. Escala de Coma de Glasgow (ECG) 15/15, demais sistemas sem alterações e sem comorbidades. Tomografia Computadorizada de crânio evidenciando hemorragia subaracnoidea (HSA) difusa em cisternas de base de crânio (Fisher II). Submetida à craniotomia para inserção de dreno ventricular externo. Após procedimento, admitida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para monitorização. No setor, ECG 15/15, pupilas anisocóricas, midriática não fotorreagente à esquerda, ptose palpebral e diplopia ipsilateral, prescrito nimodipino. Em 12/09, encaminhada para realização de angiografia cerebral, com evidência de aneurisma com cerca de 10,4mm em segmento comunicante posterior de artéria carótida interna esquerda e aneurisma com cerca de 7mm em mesmo seguimento da artéria carótida interna direita e vasoespasmo difuso em toda a circulação arterial cerebral. No procedimento, houve rebaixamento do nível de consciência sendo necessário intubação orotraqueal. Em 13/09, apresentou ausência de reflexos profundos centrais sendo desligada a sedação para avaliação de morte encefálica - ME. Em 18/09, sem evolução clínica, realizado doppler transcraniano compatível com ME, sendo declarado óbito da paciente.

Conclusões/Considerações finais

A hemorragia subaracnoidea aneurismática é um evento clínico caracterizado por ruptura e sangramento abrupto. Recorrência da hemorragia primária e vasoespasmo são complicações comuns, principalmente em HSA Fisher III em diante, ao contrário do caso apresentado. O vasoespasmo é caracterizado pelo estreitamento do calibre de uma artéria no espaço cerebral que progride com diminuição do fluxo sanguíneo para as áreas que são perfundidas pelo vaso e seu principal fator determinante é a quantidade de sangue nas cisternas. A ocorrência deste evento contribui para o aumento da morbimortalidade da HSA.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdades Integradas Aparício Carvalho - Rondonia - Brasil, Hospital Estadual Pronto Socorro João Paulo II - Rondonia - Brasil

Autores

Brena Pereira Batisti, Sthephane Georgia Honorato Azevedo , Ivna Mota Silva Moura, Maxwendell Gomes Batista, Breno Faria Cesar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017