Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença de Devic – Neuromielite óptica: Relato de caso.

Fundamentação/Introdução

Introdução: Doença de Devic ou Neuromielite Óptica (NMO) é uma doença inflamatória rara, desmielinizante do sistema nervoso central com predomínio de lesão no II par craniano e medula espinhal. O diagnóstico consiste em análise de lesões nervosas através de Ressonância Nuclear Magnética e a positividade do Anticorpo Anti-Aquaporina 4 (Anti AQP-4).

Objetivos

Descrever o caso clínico de paciente com diagnóstico de neuromielite óptica.

Delineamento/Métodos

Acompanhamento clínico e revisão de prontuário.

Resultados

Paciente, 47 anos, feminino, procedente de Porto Velho – RO apresentou há um ano episódio de dor e paralisia de membros inferiores acompanhada de continência involuntária de urina com formação de bexigoma. Hospitalizada fora medicada com prednisona 40mg de uso contínuo havendo remissão sintomatológica duas semanas após. Há oito meses, apresentou quadro de paralisia de membro inferior esquerdo sendo submetida à dosagem de Anti AQP4 durante internação e com titularidade reagente em 1/20. Diagnosticada com Doença de Devic e mantido tratamento com prednisona com remissão sintomática parcial após duas semanas. Há seis meses apresentou novo surto com paralisia de ambos os membros inferiores e amaurose em olho esquerdo. Recebeu pulsoterapia de metilprednisolona evoluindo com remissão parcial de amaurose e total de paralisia em três semanas. Há um mês, apresentou início súbito de dispneia, afasia e rebaixamento de nível de consciência sendo admitida em Pronto Socorro de referência quadriplégica, Glasgow (ECG) 12/15 e com insuficiência respiratória tipo II com necessidade de ventilação mecânica. Submetida a Tomografia Computadorizada de tórax com visualização de infiltrado em base de hemitórax esquerdo. Iniciado antibioticoterapia endovenosa, encaminhada à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e iniciado desmame ventilatório, o qual evoluiu sem sucesso. Submetida a uma sessão de plasmaferese sem remissão clínica, evolui com óbito devido à sepse de foco pulmonar.

Conclusões/Considerações finais

A NMO deve ser diferenciada de outras doenças neurodegenerativas e a titularidade positiva para Anti AQP 4 a diferencia de outras patologias como a esclerose múltipla. O tratamento é específico e alvejado para múltiplas causas de sintomas. O caso descrito apresenta gravidade pelos diversos surtos apresentados da doença e pela insuficiência respiratória instalada. A primeira descrição clínica da patologia também apresenta surtos recorrentes de mielite e neurite, no entanto com sequela visual permanente.

Palavras Chaves

neuromielite óptica; devic; doenças neurodegenerativas.

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdades Integradas Aparício Carvalho - Rondonia - Brasil, Hospital e Pronto Socorro João Paulo II - Rondonia - Brasil

Autores

Ivna Mota Silva Moura, Brena Pereira Batisti, Sthephane Georgia Honorato Azevedo, Maxwendell Gomes Batista, Breno Faria Cezar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017