Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HISTOPLASMOSE DISSEMINADA EM PACIENTE HIV POSITIVO: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A Histoplasmose é uma micose sistêmica causada pelo fungo dimórfico, Histoplasma capsulatum, de incidência mundial. Atualmente, é considerada uma das micoses de maior relevância, com ampla distribuição em todas as regiões do Brasil. Nos portadores do vírus da imunodeficiência humana - HIV é uma importante doença oportunista, ocorrendo principalmente na forma disseminada, com alta morbimortalidade.

Objetivos

Relatar um caso de histoplasmose disseminada em paciente HIV positivo, mostrando a alta incidência epidemiológica e morbimortalidade quando associadas essas duas condições clínicas.

Delineamento/Métodos

As informações para a confecção do relato de caso foram obtidas através da coleta e análise de dados contidos em prontuário médico.

Resultados

P.C.S., sexo feminino, 29 anos, parda, leiturista, HIV positiva em abandono de tratamento há 02 meses, iniciou um quadro de dor abdominal, vômitos, picos febris diários há 10 dias, melena, tosse seca e lesões de pele. Ao exame físico apresentou linfonodomegalia palpável supraclavicular à direita. Exames laboratoriais mostrando anemia (Hemoglobina 9), leucopenia (2500), plaquetopenia (139000), aumento da proteína C reativa (26.2), fosfatase alcalina (1210), gamaGT (392), transaminase glutâmica oxálica (175) e transaminase glutâmica pirúvica (196). Sorologias para as demais Doenças Sexualmente Transmissíveis negativas e anti-toxoplasmose: susceptível. Tomografia computadorizada de abdome total evidenciou linfonodomegalia mesogástrica, periaórticas e pericaval, colonoscopia sem alterações, endoscopia digestiva alta mostrou candidíase esofagiana, tratada com Fluconazol. Biópsia do linfonodo supraclavicular com histologia sugestiva de Leishmania donovani. Entretanto, por apresentar epidemiologia e quadro clínico compatíveis com Histoplasmose, foi instituído tratamento empírico com Anfotericina B (iniciada dose de 50 mg progredindo até 1g) e restituída terapia antiretroviral com (Efaverenz + Tenofovir + Lamivudina). Evoluiu bem, teve alta hospitalar em uso de Itraconazol (200 mg – 12/12 horas) mantido por 12 meses.

Conclusões/Considerações finais

A histoplasmose atualmente é considerada uma doença endêmica no Brasil. A forma disseminada é responsável por até 80% dos casos em pacientes soropositivos para HIV. Por ser uma doença subnotificada e de difícil diagnóstico, a realização do diagnóstico precoce e o início de terapia eficaz em pacientes com histoplasmose e HIV é comprometida na maioria das vezes, resultando em alta morbimortalidade e oneração do sistema público de saúde.

Palavras Chaves

“Histoplasmose”; “HIV”; “histoplasmose disseminada”; “infecção oportunista”.

Área

Clínica Médica

Autores

Mariel Versiane Caixeta, Bruna Vilela Vono, Júlia Vieira Vianna, Kátia Alves Ramos

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017