Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

BOLHA PULMONAR GIGANTE EM PACIENTE ADULTO: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Bolhas de enfisema são vesículas cheias de ar com parede externa fina, translúcida e constituídas principalmente pela pleura visceral. Podem ser únicas ou múltiplas e estar presentes em apenas um ou em ambos os pulmões. Quando ocupam um terço ou mais do volume de um hemitórax recebem a denominação de bolhas enfisematosas gigantes. Geralmente são associadas à DPOC, entretanto, podem ser consequentes à tuberculose, sarcoidose, traumas de vias aéreas ou de natureza congênita.
Considerando a relevância desta patologia, torna-se importante descrevê-la a fim de documentar um quadro de bolha pulmonar gigante em um paciente adulto, tratado como asma durante toda a vida.

Objetivos

Relatar o caso de um paciente portador de bolha pulmonar gigante, diagnosticada na vida adulta, sintomática desde a infância e submetida à diversos tratamentos para asma sem controle do quadro clínico.

Delineamento/Métodos

Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de caso.

Resultados

J.D.S, sexo feminino, 38 anos, natural de Pancas-ES, encaminhada ao ambulatório de pneumologia com história de tosse seca e dispneia. Refere problemas respiratórios desde a infância, quando “recebeu o diagnóstico de asma” aos 08 meses de idade, e dificuldade de realizar exercícios durante o período escolar. Houve uma piora dos sintomas há 07 anos com evolução progressiva da dispneia comprometendo as atividades de vida diária. Nega febre, dor torácica e tabagismo. Informa ser tratada desde então como asma de difícil controle, porém com persistência dos sintomas. Em uma crise aguda realizou uma radiografia e tomografia de tórax que mostrou imagem sugestiva de bolha pulmonar gigante. Posteriormente, a espirometria evidenciou um distúrbio ventilatório restritivo leve sem variação pós broncodilatador, sendo encaminhada ao ambulatório de cirurgia torácica. Foi discutido o tratamento cirúrgico com a paciente, que optou pelo mesmo, e submetida à ressecção da bolha pulmonar em ápice de hemitórax esquerdo, com alta hospitalar após o 3° dia de pós-operatório. Em acompanhamento ambulatorial, foram suspensas todas as medicações usadas para o tratamento da “asma”, seguindo assintomática e com retorno a todas suas atividades de vida diária.

Conclusões/Considerações finais

Trata-se de um caso diagnosticado e tratado como asma desde a infância. Na fase adulta houve piora progressiva dos sintomas, quando foi evidenciado através de exames um distúrbio ventilatório restritivo, e confirmado a presença de bolha pulmonar gigante. Após o tratamento cirúrgico houve melhora clínica de todos os sintomas.

Palavras Chaves

bolha pulmonar gigante, bulectomia e asma

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Maternidade são José - Espirito Santo - Brasil, UNESC - Espirito Santo - Brasil

Autores

Tami Guerreiro Estevam Vieira, Priscila nunes de carvalho, Robson vilasboas ferreira, Isaac neto embiruçu prazeres, Wagner santos da silva

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017