Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DELIRIUM E CORRELAÇÕES CLÍNICAS OBSERVADAS EM PESSOAS DA TERCEIRA IDADE INTERNADAS EM UM HOSPITAL GERAL

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: Delirium é uma síndrome neuropsiquiátrica grave, caracterizada por distúrbio da consciência e rebaixamento cognitivo, de início agudo e curso flutuante, capaz de alterar o ciclo sono-vigília. Pode se manifestar sob a forma hiperativa, hipoativa ou mista e o seu diagnóstico é eminentemente clínico, realizado à beira do leito, por meio de avaliação cuidadosa e história clínica colhida, na maioria das vezes, com informante confiável, geralmente o familiar ou cuidador, utilizando, para isso, o chamado Método de Avaliação da Confusão (Confusion Assessment Method - CAM), que é um instrumento desenvolvido para rastrear o delirium.

Objetivos

OBJETIVO: Identificar correlações clínicas entre pacientes internados em um hospital geral e o desenvolvimento de delirium.

Delineamento/Métodos

METODOLOGIA: Trata-se de um estudo transversal observacional, realizado no mês de maio de 2014, através da entrevista de pacientes internados na enfermaria e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Maternidade Governador Flávio Ribeiro Coutinho, em Santa Rita-PB. Sessenta pacientes com idade igual ou superior a 60 anos, internados pelas mais variadas causas, participaram do estudo, o qual foi realizado à beira do leito. Foram consideradas as variáveis: idade, sexo, tempo e local de internamento, grupo de medicamentos em uso, sítio orgânico da patologia de base que motivou o internamento e dados laboratoriais como hemoglobina, creatinina e glicemia. Os dados foram analisados descritivamente através de percentuais para as variáveis categóricas e das medidas: média, desvio padrão e mediana para as variáveis numéricas.

Resultados

RESULTADOS: Destaca-se a prevalência do Delirium em ambiente hospitalar naqueles pacientes internados em UTI e a idade aparece como fator de risco mais relevante, quanto mais alta, maior a prevalência. A Demência é o fator predisponente mais bem identificado, elevando em 2 a 5 vezes a chance de desenvolvimento de delirium Além disso, a incidência eleva-se diretamente com o número de medicações utilizadas, atribuindo-se tal fato a maior ocorrência de efeitos colaterais e das interações medicamentosas.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÃO: Entre os pacientes que apresentaram o diagnóstico de delirium segundo CAM, apenas os na sétima década e os com anemia atingiram significância estatística. As doenças gastrointestinais, os glicocorticoides e os opióides foram o grupo de doenças e os fármacos mais implicados na gênese do déficit de atenção, apesar de não apresentarem significância estatística.

Palavras Chaves

Delirium. Internação hospitalar. Idoso.

Área

Clínica Médica

Autores

Gutemberg de Sousa Dantas Segundo, Natália Assis da Nóbrega, Christiane Maria Costa Dias de Barros, Arnaldo Moreira de Oliveira Júnior, Geroge Robson Ibiapina

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017