Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS ATENDIDOS EM UM CENTRO DE REFERÊNCIA DE MINAS GERAIS, BRASIL.

Fundamentação/Introdução

O envelhecer provoca mudanças na vida dos indivíduos, nas estruturas familiares e na demanda por políticas públicas. A boa qualidade de vida do idoso está relacionada com a capacidade funcional (independência e autonomia) e a funcionalidade na velhice, que é influenciada pelo processo de envelhecimento fisiológico. Assim, conhecer sobre a qualidade de vida desta população é relevante para nortear condutas, tratamentos, políticas que melhorem os cuidados em saúde.

Objetivos

Mensurar e avaliar a qualidade de vida de idosos atendidos em um Centro de Referência no estado de Minas Gerais, Brasil.

Delineamento/Métodos

Pesquisa transversal, quantitativa, realizada em Montes Claros, MG – Brasil. Utilizou-se o WHOQOL-old para coleta dos dados com uma amostra de 300 idosos. A análise dos dados foi realizada no programa Statistical Package for Social Science, utilizando técnicas estatísticas descritivas e clusterização. Pesquisa aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Minas Gerais (parecer nº 890.226).

Resultados

Maior parte dos idosos apresentou idade entre 60 e 79; era alfabetizada; do sexo feminino; casada; com renda de um a dois salários mínimos; possuía casa própria, com saneamento básico. A mensuração da qualidade de vida em todas as dimensões apresentou uma média no escore global de 88,97%, valor considerado satisfatório. As dimensões “Morte e Morrer” (78,13 ±18,81); “Funcionamento Sensório” (74,23 ± 27,77); “Atividade Passadas, Presentes e Futuras” (72,46 ±17,88) receberam maior valor médio. As dimensões “Autonomia” (55,65 ± 17,97); “Participação social” (59,50 ± 17,20); Intimidade (66,13 ± 20,03) receberam menor valor médio. Na análise de cluster, a frequência em cada condição (classe) foi alta para “Muito Satisfeito”, em seguida a condição de “Satisfeito” com frequência intermediária e a condição “Pouco Satisfeito” com a menor frequência.

Conclusões/Considerações finais

Observou-se que a maioria dos idosos está muito satisfeita com a vida. Apesar deste resultado, constatou-se que a morte preocupa essa população, o que gera a necessidade de criar intervenções para amenizar o sofrimento, como o acompanhamento psicológico. A autonomia foi outro desafio, pois interfere na qualidade de vida e é importante para a manutenção do idoso. Dessa forma, é relevante implantar grupos de apoio ao idoso e seus familiares com o intuito de elevar a autonomia desta população. Ressalta-se a importância em realizar outros estudos com este tipo de corte e população.

Palavras Chaves

serviços de saúde para idosos; saúde do idoso; qualidade de vida

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Federal de São João del Rei - Minas Gerais - Brasil

Autores

Patrícia Silva Rodriguez, Luís Paulo Souza Souza, Juliana Souza Andrade, Marcos Flávio Silveira Vasconcelos D'Angelo, Carla Sillvana Oliveira Silva


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017