Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Comportamento epidemiológico da febre maculosa no Brasil, Rio de Janeiro e Itaperuna/RJ de 2005 a 2015.

Fundamentação/Introdução

A febre maculosa, patologia infecciosa de notificação compulsória, causado por bactéria do gênero Rickettsia apresenta clinica variável e alta taxa de letalidade. Sua prevalência é regionalizada e pouco reconhecida por médicos fora destas áreas, denotando sua importância dentro da clinica e epidemiologia. De forma que são necessárias pesquisas e vigilâncias epidemiológicas continuas, auxiliando na prevenção de casos novos.

Objetivos

Descrever o comportamento epidemiológico da febre maculosa no Brasil, Rio de janeiro e na cidade de Itaperuna/RJ dos anos de 2006 a 2016.

Delineamento/Métodos

Estudo quantitativo observacional transversal realizado através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), assim como a documentação e prontuários disponibilizados pela prefeitura de Itaperuna/RJ para levantamento de dados referentes aos casos de febre maculosa durante o período de 2005 a 2015.

Resultados

No Brasil durante o período estudado foram notificados 1437 casos da doença, sendo a grande maioria ocorrida nos estados do sudeste. No Rio de Janeiro ocorreram 123 casos, correspondente a 8,55% dos casos. Enquanto o município de Itaperuna/RJ foi registrado 20 casos. Outros dados analisados foram óbitos, sexo e idade dos pacientes acometidos pela infecção. As taxas de óbitos quanto a sua porcentagem, referente ao número de notificações, demonstrou que no Brasil 28,67%, Rio de janeiro 26,82% e em Itaperuna 40% respectivamente. Quando se analisa os casos em nível nacional, o sexo masculino foi responsável por aproximadamente 70% de todos os diagnósticos, no estado do Rio de janeiro essa taxa cai para 63,44% enquanto em Itaperuna a taxa de infecção masculina foi de 75%. A faixa etária mais acometida foi entre de 20 a 59 anos, exceto Itaperuna onde se avalia uma maior dispersão dos casos, sendo de 40 a 59 responsável por 6 casos e as faixas etárias 15-19, 20-39 e 65-69 empatadas com 2 casos registrados cada.

Conclusões/Considerações finais

A febre maculosa apresenta aspectos bem delimitados quanto a sua infecção, com um maior risco para o sexo masculino na faixa etária adulta. Essa prevalência se deve a expressiva exposição no trabalho ou tipo de lazer comumente adotado nesta área, expondo-os a fatores de risco ou locais com acentuada população do vetor causador da doença.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

UNIG - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Naiana Cristiani Filippi, Jaylla Fernanda Ferreira Oliveira Raeli, Roger Willian Pires, Victor Lopes Brum, Neide Correa Novaes Gomes

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017