Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Abscesso dentário com evolução para sepse e óbito: Relato de Caso

Fundamentação/Introdução

A American College of Chest Physicians (ACCP) e Society for Critical Care Medicine (SCCM), definiram sepse não complicada, sepse grave e choque séptico como espectros da doença. A resposta imune e a virulência do agente desempenham um aspecto importante na progressão da doença, podendo conduzir a sepse grave ao choque séptico, quando não tratadas ou tratadas inadequadamente. As bactérias são as principais envolvidas nessas infecções segundo Vandijck DM et al.

Objetivos

Relatar caso atípico do Hospital Universitário Alzira Velano (HUAV).

Delineamento/Métodos

Paciente masculino, 39 anos, morador de São João Del Rei, foi admitido no HUAV pela bucomaxilo com história de lesão dentária há alguns dias e internado por três dias em hospital local. Automedicado evoluindo com dor e edema na região mandibular e cervical, dispneia leve com mobilidade do pescoço reduzida. Foi realizada drenagem de abscesso e pedido tomografia computadorizada (TC) de tórax para avaliar invasão mediastinal. Evoluiu com febre, disfagia e dificuldade para respirar. Diagnosticado com quadro inicial de Staphylococcus. Apresentava celulite com invasão dos espaços faciais submandibulares e submentual e febre. Análise de TC de tórax mostrou invasão mediastinal. Houve remoção dos dentes 44, 46 e 48 com drenagem e colocação de drenos de Penn Rose nos espaços faciais comprometidos. Foi entubado, encaminhado para a UTI e diagnosticado também com angina de Ludwig; encontrava-se hipotenso, taquicárdico e com sudorese. No dia seguinte foi realizada avaliação nefrológica devido à oligúria e disfunção renal e diagnosticado com Insuficiência Renal Aguda (Ureia: 162 mg/dL; creatinina: 4mg/dL).

Resultados

Apresentou piora do quadro com cianose, anasarca e encontrava-se hipocorado, em instabilidade hemodinâmica com baixa saturação e hipercalemia. No dia seguinte, foi sedado com Fentanil e Midazolan, mas piorou antes do início da hemodiálise, sendo impossível realizá-la. Paciente sofreu parada cardiorrespiratória em assistolia com reanimação cardiorrespiratória sem sucesso. Foi contatado óbito.

Conclusões/Considerações finais

Observou-se que a sepse é um dos problemas mais graves existentes e que causa alta incidência de morbimortalidade no Brasil e no mundo. Além disso, de acordo com a literatura, os índices de abcesso dentário levando a sepse não são altos, mas de alta gravidade. Por isso, esse caso é de extrema relevância clínica e epidemiológica.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade José do Rosário Vellano - Minas Gerais - Brasil

Autores

Lara Miranda Rodrigues da Cunha, Ana Beatriz Gibaile Freitas de Mattos, Luiz Henrique Torres Cota, Andressa Van der Heijde Fonseca, Idelma Aparecida Batista


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017