Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASPECTOS CLÍNICOS DA AGENESIA DA VEIA CAVA INFERIOR ASSOCIADOS A TROMBOSE VENOSA EXTENSA: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: Anomalias congênitas da veia cava inferior (VCI) são raras e podem afetar de 0,5-8,7% da população. A persistência de veia cava inferior esquerda, frequentemente assintomática, é um fator de risco para a ocorrência da Trombose Venosa Profunda (TVP), principalmente em pacientes jovens.

Objetivos

OBJETIVOS: Este trabalho visa descrever os aspectos clínicos de um caso de persistência de VCI esquerda associada à TVP extensa.

Delineamento/Métodos

DESCRIÇÃO DE CASO: Paciente do sexo masculino, 25 anos, advogado, com história de varizes de grosso calibre em membro inferior direito (MID) há cerca de 10 anos. Foi admitido no hospital Santa Casa de Curitiba, com quadro de dor em flanco direito com irradiação para fossa ilíaca direita e bolsa escrotal, com exame de Tomografia Computadorizada (TC) contrastada de abdome, indicando trombose de veia ilíaca comum externa e femoral comum direita e ainda suspeita de ausência de VCI, já em uso de anticoagulante.

Resultados

Ao exame físico estava hemodinamicamente estável, referindo dor à palpação profunda em região inguinal direita, com edema leve em MID e discreta hiperemia em joelho direito. Paciente realizou investigação laboratorial de trombofilia genética e hereditária, com resultados dentro da normalidade. O ecodoppler colorido de MID mostrou presença de TVP segmentar recente na veia femoral comum. A angiotomografia abdominal mostrou persistência da VCI esquerda, sinais de trombose em veia ilíaca interna, externa e comum direitas, sinais de circulação colateral na região, imagem sugestiva de trombo na altura da terceira vértebra lombar (L3) próximo a terço inferior de rim direito e presença de duas artérias renais direitas. Durante a investigação, paciente permaneceu anticoagulado com melhora progressiva dos sintomas. Paciente recebeu alta para acompanhamento ambulatorial, em uso de varfarina sódica, com RNI (relação normatizada internacional) dentro do alvo terapêutico.

Conclusões/Considerações finais

CONSIDERAÇÕES FINAIS: As anomalias da VCI são entidades raras. Devem ser lembradas na investigação da etiologia de trombose venosa profunda e se trata de um fator de risco importante para a sua ocorrência, conforme visto no caso acima descrito.

Palavras Chaves

Anomalia congênita de veia cava inferior; trombose venosa profunda

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Santa Casa de Misericórdia de Curitiba - Parana - Brasil

Autores

Anry Miho Kochi, Jerusa Karina Miqueloto, José Augusto Ribas Fortes, Michel Côas Herner, Sarah Fagundes Grobe

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017