Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HIPOCALCEMIA ASSOCIADA A TIREOIDECTOMIA TOTAL- RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

O hipoparatireoidismo primário é definido pela insuficiência da paratireóide em secretar paratormônio(PTH), levando à hipocalcemia. A causa mais comum é a retirada cirúrgica das paratireóides, sendo a tireoidectomia total a cirurgia mais associada.

Objetivos

Detectar precocemente as complicações de hipocalcemia decorrentes do hipoparatireoidismo primário.

Delineamento/Métodos

Relato de caso.

Resultados

Paciente do sexo feminino, 61 anos, previamente hígida, procurou atendimento devido a episódio de crise convulsiva tônico-clônica, sendo medicada e retornando para sua casa após estabilização do quadro. Após, procurou serviço de Neurologia, sendo prescrito para uso domiciliar: hidantal e depakene. Após 4 dias fazendo uso das medicações, apresentou novo episódio de crise convulsiva, sendo encaminhada para o Hospital Regional de Cacoal em abril de 2017. Durante a internação foi relatado que a mesma realizou cirurgia de tireoidectomia total há 30 anos. Nos exames iniciais encontramos os valores: cálcio total 5,9; magnésio 1,6; sódio 132; creatinina 0,7 e uréia 36. A tomografia de crânio evidenciou calcificações dos núcleos da base.O eletrocardiograma evidenciou apenas intervalo QT longo. Ao exame físico: Glasgow 12, ausculta cardíaca e pulmonar sem alterações; sinal de Trousseau e Chvostek positivos. Inicialmente foram adotadas as condutas: reposição de gluconato de cálcio venoso e reposição de vitamina D. A hipocalcemia foi revertida após as medidas acima e consequentemente o quadro clínico. A hipocalcemia, as crises convulsivas, a imagem tomográfica e a história de tireoidectomia total, nos levantou a hipótese de hipoparatireoidismo primário. A hipocalcemia geralmente desenvolve-se dentro de uma semana após a cirurgia, contudo casos assintomáticos podem ocorrer, eventualmente retardando o diagnóstico e permitindo o aparecimento de manifestações neurológicas tardias da hipocalcemia crônica. Estes quadros neurológicos são mais comuns na hipocalcemia decorrente do hipoparatireoidismo idiopático e considerados raros na forma pós cirúrgica, pois o seguimento pós operatório adequado permitiria o diagnóstico e tratamento precoce.

Conclusões/Considerações finais

O relato visa reforçar a hipocalcemia sendo um dos diagnósticos diferenciais de hipoparatireoidismo primário e sua associação com crises convulsivas, sendo que as mesmas são comuns em nosso meio. A relevância de se diagnosticar precocemente reside em reverter os sintomas e as complicações a longo prazo.

Palavras Chaves

hipocalcemia, hipoparatireoidismo primário,crise convulsiva.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Regional de Cacoal - Rondonia - Brasil

Autores

Drielly Layanne Costa Sousa, Querolai Gomes Gadelha, Thalyssa Rodrigues Pereira, Raissa Oliveira Neves, Cristhenise Ragnini Silva

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017