Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMA MIXEDEMATOSO EM PACIENTE COM SÍNDROME DO EUTIREOIDEO DOENTE: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: Coma Mixedematoso (CM) é uma emergência endócrina decorrente do tratamento inadequado do hipotireoidismo. É mais comum em idosos e pode estar associado a desencadeantes como infecções. Apresenta repercussões sistêmicas, sendo comum o déficit cognitivo grave e coma. Caracteristicamente, o TSH encontra-se bastante elevado, T4 total e livre reduzidos e T3 normal ou baixo. A Síndrome do Eutireoideo Doente (SED) também associa-se a doenças graves e caracteriza-se pela redução dos níveis de T3 livre e aumento de sua forma reversa e inativa (rT3). O TSH pode estar baixo ou alto, a depender da fase da doença sistêmica. Formulamos a hipótese que a associação dessas duas condições pode mascarar o diagnóstico laboratorial do CM.

Objetivos

OBJETIVO: relatar um caso clínico da associação entre CM e SED.

Delineamento/Métodos

RELATO DE CASO: Paciente do sexo feminino, 62 anos, admitida em UTI devido à infecção respiratória grave, onde permaneceu por dois meses em razão de múltiplas infecções relacionadas aos cuidados de saúde, hiponatremia refratária e rebaixamento de nível de consciência. Apresentava história de Síndrome de Sjögren e Tireoidite de Hashimoto com hipotireoidismo há mais de 10 anos. Estava em uso de levotiroxina 75 mcg/dia desde o início do internamento. Exame físico: estado geral grave, traqueostomizada, bradipneica (FR: 8rpm), pálida, em anasarca, edema palpebral e conjuntival bilaterais; além de macroglossia, temperatura axilar 35,7ºC e escala de coma de Glasgow de 5/15.

Resultados

Aparelho cardiovascular: ritmo cardíaco regular, bulhas hipofonéticas e frequência cardíaca de 60bpm em vigência de infecção. Ausculta respiratória: estertores grossos difusos e finos em bases de ambos hemitóraces. Abdome: distendido, ruídos hidroaéreos lentificados. Exames laboratoriais: leucocitose com desvio à esquerda, TSH: 12mUl/L; T4 livre: 0,8 ng/dL; T3 total: 50ng/dL; T3 reverso: 53g/dL; sódio sérico variando de 119-132mEq/L; potássio: 4,1mEq/L; CPK: 500L. Radiografia de tórax: infiltração pulmonar bilateral; RNM de crânio: lesões microangiopáticas difusas. Três semanas após início da reposição de altas doses de levotiroxina (600 mcg/dia), evoluiu com melhora da anasarca e do rebaixamento do nível de consciência. Houve reversão da hiponatremia e resolução da infecção pulmonar, recebendo alta hospitalar.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÃO: Relatamos um caso de CM mascarado laboratorialmente pela possível associação com a SED, a qual pode dificultar o diagnóstico de uma condição potencialmente fatal.

Palavras Chaves

Palavras-chave: Hipotireoidismo. Coma. Mixedema. Síndrome do Eutireóideo Doente. Hiponatremia refratária.

Área

Clínica Médica

Instituições

Faculdade de Medicina Nova Esperança - Paraiba - Brasil, Universidade Federal da Paraíba - Paraiba - Brasil

Autores

Taiane Oliveira Lima de Andrade Silva, Larissa Silva de Siqueira Figueiredo , Morgan Delmondes Danda Cardoso, Rayanne Kalinne Neves Dantas, Narriane Chaves Pereira de Holanda

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017