Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Doença linfoproliferativa (Linfoma de Hodgkin) manifestando como síndrome colestática, em paciente portador de espondilite anquilosante tratada com Adalimumab

Fundamentação/Introdução

Relatar caso atípico de apresentação inicial do Linfoma de Hodgkin, com provável fator causal uso de Adalimumab prolongado.

Objetivos

Avaliar relação entre uso de Adalimumab e Linfoma de Hodgkin, com apresentação inicial atípica, colestase, através de relato de caso.

Delineamento/Métodos

LFB, 50 anos, branco, masculino, portador de Espondilite Anquilosante em uso de Adalimumab há 3 anos, queixando há aproximadamente 3 meses mialgia generalizada, astenia, hiporexia e adinamia. Após um mês evoluiu com dor em hipocôndrio direito, icterícia, discreta colúria e acolia fecal, sendo prescrito sintomáticos e orientado hidratação oral vigorosa. Sem melhora após dois meses, evoluiu com febre, artralgia e piora da icterícia sendo internado em enfermaria de clínica médica. A admissão apresentava diminuição da diurese, dor em hipocôndrio direito, hiporexia e febre noturna. Eupneico em ar ambiente, estável hemodinamicamente sem aminas vasoativas, afebril. Ictérico 2+/4, desidratado 2+/4, hipocorado 1+/4, palpada linfonodomegalia em região inguinal direita, mole, indolor, sem fistulização, móvel, de aproximadamente 2,5 cm. Abdomen atípico, peristáltico, timpânico, flácido, doloroso a palpação profunda de hipocôndrio direito, com fígado a 2 cm de rebordo costal, bordas lisas, sem nodulações, ausência de massas, traube livre.

Resultados

Questionada cirrose biliar 1ª devido padrão colestático associado a elevação importante de fosfatase alcalina e transaminases, solicitada biópsia hepática. Após resultado do laudo inconclusivo, revisto diagnóstico e sugerido processo linfoproliferativo, sendo biopsiada linfonodomegalia supracitada com diagnóstico de Linfoma de Hodgkin, forma clássica.

Conclusões/Considerações finais

Envolvimento hepático é relatado em 5% dos casos de linfoma de Hodgkin na apresentação. Estudos em pacientes masculinos jovens em uso bloqueadores de TNF-alfa refletem um aumento na incidência de linfoma na base de 3,6 vezes mais que a população geral. Uma revisão especifica em portadores de artrite reumatoide tratada com Adalimumab evidenciou risco aumentado em dobro para ocorrência de linfomas, similar a revisão cujo alvo foram pacientes portadores de artrite psoriásica e artrite reumatoide em uso de Adalimumab. O relato se torna notável devido apresentação inicial atípica descrita, icterícia por colestase e a possibilidade de atribuir a etiologia ao uso de Adalimumab, corroborando com conclusões na literatura revisada de monitorar populações em uso de bloqueadores do fator de necrose tumoral devido ao risco de linfomas.

Palavras Chaves

Linfoma de Hodgkin, Adalimumab, TNF - alfa, colestase, icterícia.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital e Maternidade Municipal Dr Odelmo Leão Carneiro - Minas Gerais - Brasil, Secretaria Municipal de Saúde - Minas Gerais - Brasil, Universidade Federal de Uberlândia - Minas Gerais - Brasil

Autores

Thiago Batista Pires, Ariovaldo José Pires, Fernando Ferreira Santos, Leonardo Pinder Fontes

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017