Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Angioma cavernoso intracraniano: Relato de caso

Fundamentação/Introdução

As malformações vasculares intracranianas podem ser classificadas como: arteriovenosa, angioma venoso, telangiectasia capilar e angioma cavernoso. O angioma cavernoso (AC) se caracteriza por apresentar espaços vasculares sinusoidais contíguos e de variados tamanhos, podendo manifestar-se, principalmente, através de crises epiléticas, sangramento no sistema nervoso (cerebral, cerebelar ou medula) com dano neurológico súbito e dor de cabeça e dano neurológico progressivo. Além disso, não se observa parênquima cerebral entre os vasos, calcificação e tromboses são achados frequentes e o tecido gliótico que limita a lesão é rico em hemossiderina.

Objetivos


Apresentar um relato de caso sobre angioma cavernoso intracraniano em um paciente de 34 anos, realçando a apresentação clínica.

Delineamento/Métodos

Estudo descritivo tipo relato de caso.

Resultados

Paciente, masculino, 34 anos, deu entrada em serviço hospitalar do interior do Piauí em março de 2017 com queixa de cefaleia parietal e histórico recente de duas crises convulsivas; ao ser realizada tomografia computadorizada do crânio encontrou-se lesão expansiva radiodensa no giro frontal superior esquerdo, medindo 4,0x2,2 cm nos eixos transversos com focos de calcificação no interior, sendo encaminhado para serviço hospitalar especializado em neurocirurgia duas semanas depois. Apresentando-se consciente, orientado em tempo e espaço e sem déficit motor, foi solicitada uma ressonância magnética que indicou imagem ovalada marcadamente hipointensa em T2 na substância branca periventricular esquerda, na porção lateral esquerda do tronco do corpo caloso, coroa radiada e centro semioval esquerdos, substância branca subcortical do giro frontal superior e lóbulo paracentral esquerdos, com aspecto sugestivo de cavernoma, com alguns focos de hemorragia intralesional recente e siderose superficial por sequela de hemorragias subaracnoides em relação com os giros temporais superiores bilateralmente, entre algumas folias cerebelares, e ao redor do lobo occipital esquerdo. Consequentemente, foi encaminhado para cirurgia e histopatológico confirmou diagnóstico de AC. Atualmente, paciente se encontra consciente, orientado e com pequena redução de atividade motora à direita.

Conclusões/Considerações finais

Os AC correspondem de 5 a 13% das malformações vasculares cerebrais. São mais frequentes em indivíduos de 20 a 50 anos e deve-se avaliar o risco de sangramento destas lesões através da idade, sexo, localização, tamanho, multiplicidade e quadro clínico para que se possa programar o tratamento.

Palavras Chaves

Angioma cavernoso, malformação vascular

Área

Clínica Médica

Autores

MARIELLE CRISTINE DE CARVALHO DANTAS, KLISMMAN MARINHO LINS SOBREIRA, IGOR LEONARDO VIEIRA CAETANO , JOSÉ NAZARENO PEARCE DE OLIVEIRA BRITO, PAULA FERNANDA MELGAÇO COSTA

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017