Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Causa incomum de pneumonite intersticial: Relato de caso.

Fundamentação/Introdução

A toxicidade por fármacos esta entre os diagnósticos diferenciais das pneumonites intersticiais. Os dados epidemiológicos sobre esta doença são raros, assim como a compreensão de possíveis fatores de risco. A incidência de pneumonite intersticial por metotrexate é em torno de 7%, sendo que a freqüência e dose da administração. Existem duas apresentações da pneumonite por metotrexato: pneumonia por hipersensibilidade e fibrose pulmonar. Apresentamos caso de uma paciente que desenvolveu pneumonite pelo uso de metotrexato

Objetivos

Evidenciar o quadro clinico de uma pneumonite interstical provacada por Metotrexato

Delineamento/Métodos

Revisão de Prontuário

Resultados

Descrição do Caso: F.Y.K, 82 anos, sexo feminino, deu entrada no pronto atendimento com quadro de fraqueza, inapetência e tosse não produtiva há cerca de 10 dias. Paciente com antecedentes pessoais de artrite reumatóide em uso de Leflunomide 20 mg 1x ao dia, Metotrexato 50 mg, e Etanercepte 50 mg há 3 meses. No exame físico de entrada: regular estado geral, desidratada, dispnéia e febril. Aferida PA 90x60 mmHg e Sat de O2 86% na ausculta pulmonar com estertores creptantes difusos. Exames laboratoriais com Hb 9.9 Ht 30,3, leucócitos 4400, Urina I 2+ proteinuria, com abundantes oxalatos de cálcio, PCR 16,93 e imagem ao Rx de tórax com infiltrado intersticial pode estar acompanhado de derrame pleural, Tomografia computadorizada de tórax com derrame pleural bilateral com atelectasia passiva do parênquima, com atenuação de vidro-fosco esparsa pelo parênquima pulmonar com espessamento de septos interlobulares. Paciente evoluiu internada na enfermaria em uso de Unasyn e seguimento com reumatologista, sendo suspensos os medicamentos da artrite reumatóide e prescritos e corticóides. Evoluindo com melhora do quadro dos sintomas respiratórios e sistêmicos

Conclusões/Considerações finais

Suspender o uso do metotrexato é a principal conduta frente a suspeita de lesão pulmonar induzida pela medicação e a melhora clinica e radiológica definem o diagnostico. O uso de glicocorticóide é reservado para pacientes que mesmo após suspensão da droga mantém os sintomas. No caso relatado foi iniciada prednisona 1mg/kg/dia e o desmame, após melhora clinica

Palavras Chaves

Metotrexato Pneumonite intersticial

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Policlin - IPEP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Paloma Beatriz Ratto, Andre Lopez do Nascimento, Rafaela Vieira Canettieri, Sylvio Jose Macedo Becker, Joao Manoel Theotonio dos Santos

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017